sexta-feira, dezembro 05, 2008

comentario (semi-)machista

Desculpem-me as mulheres que por ventura visitam esse blog.

Você sabe o que faz mais barulho que um grupo de mulheres falando ao mesmo tempo?
R.: Um grupo de mulheres chinesas falando ao mesmo tempo.

Ontem a tarde, depois de 5 min no ponto de ônibus eu decidi gravar a "conversa" das chinesas. Por azar (ou sorte, sei lah) bem na hora que eu peguei o meu celular, o ônibus chegou.

Soh pra "provar" a minha teoria, o barulho era tanto que eu não conseguia ouvir direito a musica do meu MP3 player.

quinta-feira, dezembro 04, 2008

Choque

Fim de ano chegando e todo mundo estressado. Coisa de tempos modernos.
Quando não é a faculdade, são os filhos na escola (para alguns), projetos atrasados ou simplesmente a carga de trabalho do ano.

Seja lah qual for o motivo, eu soh sei que preciso de férias.
A mensagem do meu corpo para mim jah é clara. Soh pra ter uma idéia, ontem eu levei 5 choques (energia estática). Dois foram cumprimentando pessoas e 3 ao encostar em qualquer material metálico.

Hoje cedo mais um.


Que fase!

P.S. para os engraçadinhos de plantão, jah aviso que qualquer menção sobre "fio terra" estah completamente fora de cogitação.
P.P.S. não tenho filhos (ainda) e jah faz alguns anos que eu terminei a faculdade.

quarta-feira, dezembro 03, 2008

(semi-)revoltado

Por que serah que todos os dias no caminho de casa para o trabalho tem alguém que caminha na minha frente fumando?

Eu queria saber como eles (os fumantes) se sentiriam se alguém comesse repolho com cebola no vinagre tinto e depois ficasse na frente deles com um ataque de flatulência.

P.S. nada contra os fumantes, mas começar as cheirar cigarro as 7:00 a.m. é complicado pra mim.

Que fase!

terça-feira, dezembro 02, 2008

domingo, novembro 30, 2008

A neve da Côte D'Azur é melhor que as outras

Ué?!? mas neve não é neve?
Sim, é.

A diferença estah no "pos-neve". Eu explico:

Quando eu estava na Eslovênia, teve uma tempestade de neve. O frio era tão grande e a quantidade de neve tamanha que demorou uns 20 dias pra que as calçadas ficassem transitaveis e e as armadilhas de gelo sumissem, mas dai veio outra nevasca e começou tudo de novo.

Jah aqui, 3 dias depois da neve não tinha mais nada na rua. Nos dois locais existem equipes de limpeza. Na verdade acho que na Eslovênia eles são mais eficientes do que aqui na França, soh que lah a quantidade de neve é estupidamente maior.

sexta-feira, novembro 28, 2008

terça-feira



Encontrei o centro da cidade assim.

terça-feira, novembro 25, 2008

Neve?

Mais uma manhã gelada. Fazer a barba soh mesmo porque tem agua quente na torneira e aquecedor (aqui eles chamam de radiador) no banheiro.

Depois do banho, tomei o café tradicional e arrisquei dar uma olhada porta afora. Molhado. Ontem a noite choveu muito, com direito a raios e granizo.

Sai de casa preparado para o frio:
  • Blusa de lã grossa
  • Cachecol
  • Jaqueta
  • Lenços de papel
Andei menos de 10 minutos e vi um carro com gelo. Pensei "nossa, geada". A medida que eu andava encontrei outros carros com gelo. Achei estranho, mas não dei muita importância.

Mais 5 minutos de caminhada e os meus olhos não acreditaram no que viram. Era neve! Sim, a Merda Branca estava lah.

- Pausa pra o momento nostálgico -
Conhece a historia da Merda Branca?? não? Clique aqui e veja.
- Fim da pausa pra o momento nostálgico -

No começo era soh aquela camadinha de gelo, nada de mais. A medida que eu andava a quantidade de neve aumentava. Chegou um ponto que eu tinha duas escolhas: 1) andar no meio da rua; 2) andar na neve (na calçada). Pensar na opção 1 é quase uma blasfêmia para mim. Depois de ser atropelado eu não tenho tanta coragem. Sobrou então a alternativa 2.

Os primeiros passos foram quase mágicos... aquele barulho do gelo quebrando e a suavidade sob os meus pés. Depois dos primeiros passos o frio apareceu novamente, comecei a escorregar e demorei 3 vezes mais tempo para percorrer o mesmo caminho que quando não tem neve. A única coisa que passava na minha cabeça era "por que eu não trouxe a minha bota"?

No meu ponto de ônibus tinha quase 10 centímetros de neve.

Depois de algum tempo o ônibus chegou. O impressionante é que alguns quilômetros dali praticamente não tinha mais neve. Mesmo aqui onde eu trabalho, que é um lugar mais alto e mais frio.

Agora vamos ver o que esse clima maluco nos reserva...

domingo, novembro 23, 2008

sexta-feira, novembro 21, 2008

GMail e suas surpresas :-)

Alguém jah viu os novos temas do GMAIL?

Muito interessante, vale a pena. Pra variar o google estah surpreendendo.

quarta-feira, novembro 19, 2008

ainda na (ou voltando para a) adolescencia

Hoje amanheci com as "3 Marias" na testa...

ninguém merece.

terça-feira, novembro 18, 2008

quase no escuro

Eu mudei pro meu atual apartamento no inicio de setembro/2008.

Logo apos a minha mudança eu pedi para uma colega me ajudar com a transferência da conta de luz (com a minha grande habilidade na lingua francesa não iria dar certo). Então lah fomos nos ao telefone... apos uns 25 minutos a transferência de titular de conta foi efetuada. Joia!

Outubro chegou, mas a conta de luz não. Perguntei para alguns colegas e eles me disseram que era normal, que a fatura de luz vinha a cada 2 meses. Joia!

Novembro chegou, mas a conta de luz não. Esperei alguns dias e nada. "Não joia"!

Ontem conversei com um amigo que morou na França, comentei com ele sobre a fatura de energia e ele disse tinha algo estranho nessa historia. "Não joia"!

Hoje eu liguei para a empresa e descobri que por algum motivo (saba-se lah qual) a minha transferência não tinha sido efetuada. "Não joia"!

Teoricamente nos proximos dias eu vou receber a fatura com o valor acumulado desde o inicio de setembro. "Não joia"!

Eu poderia ter ficado quieto e ver onde isso iria acabar, mas pra mim isso não é certo. Além do mais, jah pensou, num sabado de manhã, eu descobrir que a minha energia elétrica foi cortada? Não, obrigado.

segunda-feira, novembro 17, 2008

estranho...

Sabe aquele dia que vc tem aquela sensação de que algo estah errado mas não sabe direito o que é?

pois é...

domingo, novembro 16, 2008

pra fechar o domingo com chave de ouro

Marshmallow

Ontem eu comprei um pacote de Marshmallow. Estou viciado!!!

Como pode a combinação de "açúcar ou xarope de milho, clara de ovo batido, gelatina previamente amolecida em água, goma arábica e flavorizantes, batidos até tomarem uma consistência esponjosa" ser tão bom??

sábado, novembro 15, 2008

Grasse

Fonte perfumada: Grasse


Semana passada eu fui até uma cidade chamada Grasse.

Uma das coisas legais da cidade com aproximadamente 50.000 habitantes é que ela é conhecida como a capital mundial do perfume.

Lah eu fiquei sabendo que existem apenas 3 escolas para formar profissionais em perfumaria e uma delas fica lah em Grasse (as outras 2 em Paris).


ok... esse post foi unitil, eu sei.

terça-feira, novembro 11, 2008

heavy, heavy metal



eu jah vi esse clipe uns "par" de vezes, mas sempre me divirto com ele :-)

e vamos esquentando os motores...

segunda-feira, novembro 10, 2008

soh pra constar...

Virei fã do cara:



vi no kibeloco

25 mil e lah vai pedrada...

O blog passou dos 25.000 acessos. Isso é um fato realmente surpreendente.

Se formos analizar com calma, 25.000 não é lah grande coisa. Tem blogs por ai que têm esse numero de acessos por dia :-) ...além do que, eu acho que uns 20.000 acessos foram feitos por mim (seria essa uma forma ce narcisismo?).

De qualquer maneira, obrigado a todos que apareceram por aqui.

quinta-feira, novembro 06, 2008

O diario de um atropelado: parte 16

Sabe aquela lenda de que quando alguém tem dor de cabeça é soh dar uma martelada no dedo que a dor de cabeça passa?

Pois é... aconteceu algo parecido comigo.

Ontem eu fui para minha terceira sessão de fisioterapia. Lah chegando a fisioterapeuta colou duas "coisinhas" na minha mão e antes de eu me dar conta eu jah estava levando choques elétricos. Diz ela que a corrente elétrica ajuda a diminuir a dor.

Sei lah, pra mim é a mesma coisa que dar uma martelada no dedo :-)

segunda-feira, novembro 03, 2008

Você tah de brincadeira, né??

Segunda-feira, 06:00 am o relógio desperta. Dez minutos mais tarde, depois da segunda vez que o modulo "soneca" deu o ar da graça, eu levantei.
Cumpri santamente a minha rotina de fazer a barba, tomar banho, tomar café e sair de casa para ir ao trabalho.

Hoje não chovia, mesmo assim sai preparado. Sai munido com um guarda-chuva grande. Estava frio.

Peguei o ônibus exatamente as as 07:28. Aproximadamente 07:50 eu cheguei ao trabalho. Quinze minutos mais tarde o mundo caiu. Chuva, chuva e chuva. Pensei comigo "hoje estou com sorte".

Por volta das 10:00 am tivemos um blackout. Felizmente temos uma boa estrutura na empresa e os no-breaks sustentaram a rede por 1h e 45 min. e enquanto isso eu pude trabalhar.

Sem luz, o mundo não anda. Depois que os no-breaks cairam, comecei a me preparar para ir almoçar, era quase meio-dia. Foi quando eu me dei conta que não seria possível pois tudo no restaurante funciona a base de energia elétrica. Pelo menos foi que me disseram: "os fogões também são elétricos" (isso é normal na Europa). Mesmo que os fogões não fossem alimentados por energia elétrica, eu não teria como pagar. Tudo tem que passar pelo sistema e felizmente (para muitas coisas, exceto essa) aqui não existe o "jeitinho brasileiro".

Resolvi então comer o tradicional "sanduba". A barraquinha dos sanduíches (iche, iche, iche, que é mais jovem -- desculpa, mas não resisiti) fica uns 60 metros do prédio onde eu trabalho. No momento não chovia, mas ao sair eu ouvi a voz da dona Albina (minha excelentíssima mãe) dizendo "Leandro leva o guarda-chuva".

De posse do guarda-chuva fui até a barraquinha. Como todos estavam na mesma situação que eu, sem restaurante, a fila estava gigante.

Apos 10 minutos na fila ainda tinha 8 pessoas na minha frente. Para a "felicidade" de todos as primeiras gotas de chuva começaram a cair. Como eu estava devidamente preparado para a situação, nem me estressei no começo. Depois dos primeiros pingos começou a chover pra valer. Para completar o cardápio, começou a cair granizo (sim...a famosa chuva-de-pedra). Foi aquele DeusNosAcuda e eu, mesmo com o guarda-chuva, não sai ileso.

O interessante disso é que depois que eu voltei pro escritório a chuva parou. Olhei pra cima e pensei comigo mesmo "Você tah de brincadeira, né??"

domingo, novembro 02, 2008

domingão

Aqui estou, assistindo a Formula 1. Não entendo muito o que os comentaristas dizem porque eles falam muito rápido. Além disso a minha habilidade com a língua francesa ainda é um pouco (muito) reduzida. Colocando de lado o detalhe linguístico, é um prazer não ter o sarna do Galvão falando bobagens.

Alguém pode argumentar que ele é engraçado, mas as "frases de efeito" dele eu posso ver no YouTube, com isso eu posso poupar o meu ouvido :-)

P.S. essa é a primeira corrida que eu assisto nessa temporada e não sei se vou assistir até o final...

P.P.S. diferente do Brasil, aqui eles simplesmente param de transmitir a corrida e colocam propaganda. Isso quer dizer que nos 3 minutos reservados para a publicidade a corrida pode ser decidida.

sexta-feira, outubro 31, 2008

e chove!!!

Acho que São Pedro está de brincadeira comigo. Já faz quase uma semana que chove, mas a chuva não é continua. Os horários de maior precipitação pluviométrica são quando eu saio de casa para ir trabalhar e quando eu saio do trabalho pra voltar pra casa.

Hoje foi um caso tipico. Sai de casa por volta das 7:10. Já sai com a cabeça feita de pegar um outro ônibus...

-- pausa pra explicação --
Normalmente eu pego um ônibus que é muuuuiiito mais rápido pra chegar ao trabalho (em torno de 15 minutos), mas pra isso eu tenho que andar uns 20 minutos até o ponto. Já o outro ônibus leva uns 35 minutos e eu preciso andar uns 10 até o ponto.
-- fim da pausa pra explicação --

... pois precisaria andar menos na chuva. Pois bem, mal sai de casa alguém abriu a torneira lá em cima. Parecia que o mundo ia desabar na minha cabeça. Resultado: cheguei no ponto de ônibus com as pernas completamente molhadas. Pra piorar o ônibus que deveria passar as 7:35 simplesmente não apareceu. Fiquei esperando até as 7:50 pelo outro ônibus. Depois de entrar no ônibus a chuva parou.

A volta foi mais ou menos parecida. Sai do trabalho com aquela garoa-de-molhar-bobo. Depois de descer do ônibus começou a ventar e chover forte. Mais uma vez o céu despencou na minha cabeça.

O interessante de tudo isso é que das 9:30H até as 17:00h foi praticamente soh aquela chuvinha calma.

A previsão do tempo pra amanhã é de chuva e eu preciso ir no mercado, quero soh ver :-)

quinta-feira, outubro 30, 2008

esfriou

Finalmente o frio chegou.

Hoje pela manhã estava 9°C e ainda tinha aquele ventinho gelado.

A previsão do tempo para amanhã, sábado e domingo indica que vai esquentar, mas vai chover também... o resultado serah muita leitura e muito filme :-)

quarta-feira, outubro 29, 2008

o motorista

Tem dias que eu apenas suspeito, mas tem dias que eu tenho certeza...

O motorista do ônibus que eu pego todas as manhãs aprendeu a dirigir com os motoristas de ônibus que trabalham em Floripa (quem já andou de ônibus em Floripa sabe do que eu estou falando).

Acho que o objetivo do carinha é derrubar o maior numero de pessoas possível. Ele tem um vasto repertorio: aceleradas e freadas bruscas, alta velocidade, acelerar nas curvas e rotulas, bem como um humor péssimo.

terça-feira, outubro 28, 2008

azar? não... é soh impressão

Na região da Côte D'Azur dos 365 dias do ano praticamente 300 são ensolarados. Nos 65 dias restantes chove o equivalente pelo ano todo.

Nesses 4 meses e pouco que eu moro aqui, presenciei três ou quatro dias de chuva. Felizmente em todos esses dias ou eu estava em casa ou no trabalho.

Mas hoje foi diferente...

Por volta das 16:00 eu vi que chovia, mas não dei muita atenção. Na hora que eu sai pra voltar pra casa garoava. Aquela chuvinha calma, que qualquer guarda-chuva é suficiente. Comecei a caminhar em direção ao ponto de ônibus. Depois de uns 2 minutos caminhando a chuva aumentou consideravelmente e nessa hora a calçada por onde eu andava jah estava alagada. Resultado: molhei o pé.

Fiquei uns 10 minutos esperando o ônibus e a "casinha" ficava pequena a cada minuto, pois mais gente chegava. Exatamente quando o ônibus chegou a chuva aumentou. Como se não bastasse, o meu ônibus foi o segundo a chegar no ponto, então todos tiveram que correr na chuva pra entrar nele. Aquele processo de fechar o guarda-chuva e entrar no ônibus rendeu o meu primeiro banho.

Jah no caminho pra casa pensei comigo: "vou aproveitar hoje que eu não tenho muita coisa na mochila e parar no Carrefour pra comprar um guarda-chuva maior", até porque a chuva tinha dado uma boa acalmada. Além do que, pior não podia ficar, certo? Errado.

Logo apos sair do ônibus percebi que essa não tinha sido uma boa alternativa. A rua estava toda alagada e a agua jorrava pela boca-de-lobo perto de onde eu estava. Ao atravessar a rua molhei os dois pés.

O caminho do ponto de ônibus até o mercado leva uns 8 minutos a pé. Depois de andar uns 50 metros passou um caminhão que me molhou até acima da cintura. Antes mesmo de começar a abençoar a mãe do motorista, mais 3 (três) carros passaram e me moraram. Entrei no mercado parecendo o Godzila saindo do mar. Depois de uns 10 minutos de procura encontrei a seção que tinha guarda-chuvas. Mais 10 minutos na fila e pude voltar pro ponto de ônibus.

Pra minha surpresa, ao sair do mercado a chuva havia parado, mas não foi soh isso, pra completar esfriou. Depois de 30 minutos no ponto de ônibus molhado e com frio, o ônibus chegou.

Pra terminar com chave de ouro, ao chegar em casa constatei que a jaqueta que eu estava usando solta tinta e manchou a camisa (branca, é claro) que eu estava usando.

Que fase!

sexta-feira, outubro 24, 2008

O diario de um atropelado: parte 15



Ainda não é o fim, mas quase :-)

Hoje fui fazer o novo Raio-X (controle).
Resultado: o osso esta consolidado e eu pude tirar o gesso.

Felizmente a Servane pode ir comigo na clinica pra poder enfrentar a "secretaria-do-demo". Verdade, aquela secretaria deve ter algum trauma pois nunca vi pessoa igual.

Passado o episodio com a secretaria foi a vez de encarar a minha versão bizarra. Minha mão direita parece ter saído de um dos clipes do Michael Jackson onde aparecem coisas medonhas. O pulso e o dedão estão completamente sem movimento. A pele na palma da mão e no dedão esta descascando. Olhando na altura do punho parece que eu estou com vitiligo (ecaaa)

Na segunda-feira vou tentar encontrar um fisioterapeuta pra fazer as 15 sessões de fisioterapia...

O lado bom de tudo isso é que não vou precisar de nenhuma intervensão cirurgica :-)

quarta-feira, outubro 22, 2008

acordar cedo

Acordar cedo não é um grande problema pra mim.
Na verdade eu até prefiro acordar 30 min mais cedo (traduza-se as 06:00 am) do que enfrentar um ônibus lotado e parecer uma sardinha. Além disso, quando eu chego 30 min antes eu, em teoria, saio 30 min antes ;-)

Acordar cedo é um problema pra mim quando eu acordo de madrugada assustado depois de sonhar que eu saltei de para-quedas sem ter tido ao menos uma unica aula de como proceder no salto.

(In)Felizmente não sonhei o sufiente pra ver o que acontecia no final.

P.S. - Hoje quem olha pra mim, pela minha cara de sono, acha que eu passei a noite "festiando"

terça-feira, outubro 21, 2008

segunda-feira, outubro 20, 2008

o que diabos estou fazendo aqui?

Com praticamente 4 meses de atraso finalmente a pergunta veio a mim.

O que diabos estou fazendo aqui?

Eu posso postar aqui umas 10 respostas "prontas", mas eu acho que nem eu sei direito a verdade.

O engraçado de tudo isso é que quando eu mudei pra Eslovênia (sim... morei na Eslovênia e não, a Eslovênia não faz parte da Europa Oriental) eu fiz a mesma pergunta. A diferença é que lah na Eslovênia eu fiz a pergunta um dia depois de chegar.

Seria essa uma prova do meu amadurecimento ou serah que é um dos efeitos colaterais do doutorado, que não me permitiu fazer essa pergunta antes?

ok, ok, ok, esse texto tah uma caca... mas eu acho que ele foi necessario.

a minha insônia e as possiveis causas

Depois do meu atropelamento praticamente todas as noites, entre 3 e 4 a.m. eu acordo. O sono demora a voltar e na hora de levantar é um verdadeiro parto.

Hoje comentei sobre a minha insônia com uma colega no trabalho. Ela sugeriu que isso pode ser resultado de estresse. Serah? vamos ver os fatores:

1 - Mudei de pais.
2 - Não domino a lingua local (isso é questão de tempo).
3 - Morei 2 meses de favor, mas achar lugar pra morar aqui pode ser tão dificil ou pior que em Floripa.
4 - A papelada pra regularizar a minha situação na França atrasou.
5 - Fui atropelado.
6 - Depois do atropelamento descobrimos uma fratura na mão.
7 - Em virtude do atropelamento, meu trabalho atrasou mais de 1 mês.
8 - A recuperação da fratura era pra ser de 6 semanas, sexta-feria vai completar 10 semanas.
9 - Provavelmente vou precisar de fisioterapia
10 - Até o momento não vi nem sinal de alguma restituição dos gastos com o acidente.
11 - Uma restauração em um dente caiu (num sabado).
12 - Talvez eu precise fazer tratamento de canal.

Serah que isso pode causar estresse?

domingo, outubro 19, 2008

fim de semana "excitante"

Sexta a noite - fiquei em casa, assisti um terço da primeira temporada de Greek e fui dormir

Sabado de manhã - acordei com dor de cabeça, lipei a casa, fui ao mercado.
Sabado a tarde - fiquei em casa, trabalhei na versão final do artigo, assisti outro terço da primeira temporada de Greek
Sabado a noite - assisti As duas faces da lei e fui dormir.

Domingo de manhã - acordei tarde, trabalhei na versão final do artigo.
Domingo a tarde - assisti Batman - the dark night e trabalhei na versão final do artigo.
Domingo a noite - logo saberemos...

sábado, outubro 18, 2008

nem ia tocar no assunto...

mas o texto abaixo pode definir um pouco o meu sentimento:


SUCESSO, ESTILO, COMPETÊNCIA E UM BOM TRABALHO.

Finalmente acabou o seqüestro/novela que estarreceu o país e mobilizou a extremamente competente unidade do G.A.T.E. da polícia de São Paulo. Uma renomada tropa de elite altamente treinada e cheia de técnicos que não se preocupam em agradar políticos e autoridades em geral. Sua única preocupação é resguardar a vida e a integridade daqueles a que é chamada a defender.

O seqüestro teve o mesmo desfecho positivo de tantos outros que envolvem desequilibrados mentais e bandidos na capital paulista. Graças ao trabalho fenomenal; a infinita paciência; boa vontade e ao fornecimento de luz elétrica para que o bandido pudesse acompanhar, pela televisão, todo o desenrolar do posicionamento policial a sua volta e, além disso, dar entrevistas constantes em emissoras de rádio e TV; sentindo-se senhor de uma situação de destaque e de evidência na mídia; tendo um fornecimento de comida ilimitado e de tudo o mais que ele desejasse (até mais um refém); os policiais do G.A.T.E. aborrecidos por não poderem mais conter a extrema violência das reféns que constantemente insistiam em bater seus rostos contra os punhos do pobre Lindemberg e exigiam mais e mais atenção de nosso herói injustiçado; resolveram, ao fim do quarto dia, dar cabo nessa situação abusiva e libertar nosso herói.

Mesmo com diversas oportunidades de eliminar nosso herói, com atiradores de elite, e de acabar com o sofrimento provocado pelas reféns; nossos policiais se mantiveram impassíveis. Afinal de contas, preservar a vida de Limdemberg era essencial para evitar o incômodo falatório das O.N.G.’s internacionais e nacionais; sempre preocupadas com os direitos humanos e os abusos que nossas polícias cometem. Tão preocupados estavam com a saúde de nosso herói que tomaram até a preocupação extrema de não usarem armas letais no ataque. Afinal de contas, nosso herói romântico poderia ser ferido. E, se assim fosse, o que diriam as O.N.G.’s?

Felizmente após ter suas mãos torturadas constantemente, durante todos esses dias, com os rostos asquerosos e repulsivos das reféns chocando-se contra elas e de ter sido obrigado a efetuar vários disparos com as armas, que consistiam em sua única defesa, contra o ataque ensandecido das duas adolescentes loucas; nossa tropa de elite resolveu pôr fim ao martírio do nosso herói. Resgatando-o incólume e seguro das garras dessas criminosas sádicas.

Como articulista, quero dar os parabéns à polícia paulista, ao governador José Serra, ao promotor que se dignou a comparecer ao local e falar diretamente com o seqüestrador; ao dirigente do São Paulo Futebol Clube (que com sua profunda experiência em negociação de seqüestros; tentou dar sua contribuição) e; não podemos esquecer, o profundo e importante papel da imprensa. Pois, ao saber que nosso herói assistia a todos os programas que mostravam a movimentação policial; esmerou-se em, detalhadamente, exibir todas as táticas e os posicionamentos dos policiais em torno do imóvel. Além disso, as constantes entrevistas e a participação fundamental de especialistas em segurança pública, políticos e todo tipo de interessados, deram ao nosso herói a certeza de que conseguiria todo o destaque que necessitava e de que se tornaria uma celebridade instantânea. Quem sabe até, depois de tudo, não surgiria um contrato na TV?

Ao fim desse lamentável episódio; restam apenas os parabéns e as congratulações pelo fato de que nosso herói saiu ileso de sua aventura épica e de que as criminosas inveteradas e sádicas foram severamente punidas. Uma ficará deformada ou terá seqüelas para o resto da vida; a outra luta contra a morte ao levar dois ou mais tiros de nosso herói, que apenas se defendia. Infelizmente, nosso herói será internado em um estabelecimento recreativo por seis anos. Mas, não se preocupem, em menos de dois anos ele estará nas ruas restabelecido e pronto para mais uma aventura.

Por isso, desejo a tropa do G.A.T.E., que continue com seu trabalho e sua luta para preservar a vida de todos os maníacos e bandidos que façam reféns na capital paulista; que continue aceitando palpites até do “Seu Zé” da esquina e continue tratando loucos movidos por impulsos passionais (que sempre atentam contra seus reféns e sua própria vida) como bandidos comuns. Afinal de contas, ninguém entende mais de negociação do que eles.

Se você estranhou algo neste artigo, você não é brasileiro. Pois aqui, todo nativo sabe que a vida do criminoso vale muito mais do que a de um cidadão de bem. E que a morte de um bandido é motivo de dor, sofrimento e de problemas com organismos internacionais.

Já a morte de cidadãos de bem e gente ordeira… é apenas estatística.

Pense nisso.

Créditos ao autor do texto: Visão Panorâmica

terça-feira, outubro 14, 2008

eu sou tosco

... mas tem gente que ganha!!

domingo, outubro 12, 2008

Recomendo a leitura

Livro:

Lula é Minha Anta - Diogo Mainardi.
Editora Record.

Aqui vc pode encontrar uma lista de sites para comprar o livro com preços que variam de R$ 15,80 a R$ 31,50.

Se vc tiver paciência pode encontrar o pdf por ai...

Porsche



Ja comentei aqui no passado que praticamente todos os dias eu vejo um Porsche, mas hoje superou. De uma unica vez eu vi 5 Porsches e 3 Mercedes SLK.

terça-feira, outubro 07, 2008

O diario de um atropelado: parte 13

Parabéns pra você!

Hoje faz 2 meses que eu sofri o acidente.

Que fase.

segunda-feira, setembro 29, 2008

Para Lula, Brasil ainda está imune à crise

16/9/2008 - Noticia no Correio do Brasil
'Crise? Que crise? Vai perguntar para o Bush'

29/09/2008 - Notica no UOL
Bovespa despenca e dólar dispara com mercado europeu contaminado pela crise

... agora soh falta ele aparecer a dizer "eu não sabia de nada"

e pra piorar de 80% do povo (alienado) aprova o governo Lula

Nessas horas é que as minhas esperanças se evadem.

The Day That Never Comes

The Day That Never Comes é o nome da nova musica do Metallica.


Apesar de meio melodramatico, tem um ar de nostalgia e lembra alguma coisa do "... and justice for all".

O que eu gostei foi aquela guitarra pesada que é tradicional da banda.

ai estah a letra:

The Day That Never Comes

Born to push you around,
Better just stay down,

You put away,
He hit's the flesh,
You hit the ground,
Mouth so full of lies,
Tend to black your eyes,

Just keep them closed,
Keep praying just keep waiting,

Waiting for the one,
The day that never comes,
When you stand up and feel the warmth,
But the sunshine never comes,

No the sunshine never comes

Pushed you across that line,
Just stay down this time,

Hide in yourself,
Crawl in yourself,
You'll have your time,

God I'll make them pay,
Take you back one day,
I'll end this day,
I'll splatter color on this gray,

Waiting for the one,
The day that never comes,
When you stand up and feel the warmth,
But the sunshine never comes,

Love is a four letter word,
And never spoken here,
Love is a four letter word,
Here in this prison,

I suffer this no longer,
I'll put an end to,
This i swear, This i swear,

The sun will shine,
This i swear, This i swear,
This i swear

sábado, setembro 27, 2008

nostalgia

Dois programas que eu achei que nunca mais veria e eu assisti na TV hj de manhã:

Magnun





A Pantera Cor de Rosa

quinta-feira, setembro 25, 2008

quarta-feira, setembro 24, 2008

Bolsa Família sustenta novo voto de cabresto no Nordeste

Fonte: Folha OnLine

Sera que soh agora que alguém percebeu isso?

Faz pelo menos 6 anos que essa pratica vem ocorrendo e o mais engraçado é que o governo sempre reajusta o valor desses auxílios meses antes das eleições. Coincidência?!?!?

Não sou contra ajudar as pessoas que necessitam, mas simplesmente dar dinheiro não irah resolver o problema. Ou melhor, ajuda no primeiro momento, mas isso cria uma dependência enorme e acontece as coisas descritas na reportagem da Folha.

Uma possível solução seria vincular o "Bolsa qualquer coisa" a cursos profissionalizantes e colocar prazo de validade na bolsa (assim como o governo faz com os alunos de pós-graduação). Ou seja, o individuo terah ajuda financeira do governo por um prazo de 2 ou 3 anos e nesse período o individuo vai estudar ou aprender uma profissão qualquer. Passado esse tempo a bolsa é cortada.

Assim resolveríamos 3 problemas de uma única vez: 1 - tirar as pessoas da miséria no primeiro momento; 2 - qualificar as pessoas para crescerem como cidadãos e terem condições de conseguirem o seu próprio sustento; e 3 - acabaríamos com a dependência no governo federal a longo prazo.

Sera que isso é tão difícil assim? ou é falta de vontade politica mesmo?

Se continuarmos assim vamos passar mais 500 anos como "o pais do futuro" e atolados na lama.

terça-feira, setembro 23, 2008

coisas do dia a dia

Pegar o ônibus todos os dias no mesmo local e mesmo horário tem as suas particularidades. Por exemplo, assim como outras pessoas, tem um figura que estah sempre la (tanto na ida quanto na volta). Até ai nada de mais, o detalhe é que desde o primeiro dia ele chamou a minha atenção. O tal individuo estah sempre com fones de ouvido e dormindo.

O fato mais curioso aconteceu hoje. O tal individuo estava no ônibus em pé, mas mesmo assim ele aparentava estar dormindo, com direito a umas "pescadas" e tudo.

Nessas horas eu até me pergunto "como é que ele consegue????"

Que fase!

P.S. Alguém tem alguma explicação pra isso?

segunda-feira, setembro 22, 2008

MESTRES, DISCÍPULOS E A LEGIÃO DOS DESCEREBRADOS.

Texto MUITO bom publicado no site Visão Panorâmica

Segue aqui a copia na integra do texto original:


MESTRES, DISCÍPULOS E A LEGIÃO DOS DESCEREBRADOS.


Que o ensino no Brasil é ridículo, isso todos sabemos. Que a pantomima governamental, a cada instante, tenta convencer a nação de que a falsa verdade da melhoria do ensino é uma realidade; através de propagandas na televisão, no rádio e nos jornais; muito bem boladas e cheias de dados estatísticos maravilhosos, é fato publico e notório.

Ainda mais quando os dados do índice mostrado levam em consideração as aprovações de alunos. Pois, muitas cidades adotam descaradamente sistemas de aprovação automática e, as que não o fazem, instruem seu corpo docente para aprovar “a toque de caixa” as crianças de modo a garantir mais verbas federais.

A tal melhoria pode ser facilmente desmascarada quando estudantes brasileiros vão disputar concursos e olimpíadas no exterior. Nas últimas; nenhum brasileiro trouxe sequer uma única e minguada medalha. Nossas crianças são treinadas na fantástica arte da “decoreba” e totalmente avessas ao “enorme” esforço que consiste o mais simples e rudimentar raciocínio.

Se estudam em escolas públicas então; estarão condenadas ao ostracismo intelectual e a perda de todas as chances de obter um futuro profissional que não esteja ligado ao subemprego ou ao emprego de alta rotatividade e baixa qualificação.

Mas, como bom cidadão; tenho em mente que o governo promoverá uma grande reforma na educação no ano que vem. Tudo vai mudar e ficar muito mais maravilhoso ainda. Especialmente quando descubro, lendo os jornais, que a reforma ortográfica começará a valer já em 2009. Contudo, o material didático com a nova forma de escrever só estará nas escolas em 2012. Ou seja, durante três anos (quase a metade do primeiro grau) as crianças aprenderão a ler as palavras de uma forma e a escrevê-las de outra. Lerão no “modo antigo” e escreverão nas novas regras. Não precisa saber muito de educação e muito menos ser um pedagogo famoso e com Phd’s para saber que isso será um verdadeiro desastre para a qualidade do ensino dessas crianças.

Mas fico contente e muito mais tranqüilo, ao saber que os professores também não receberão qualquer curso de reciclagem ou, muito menos, apoio para buscar esses cursos em outros lugares. Segundo a “autoridade” do MEC no assunto: “ – Não é preciso curso. A mudança não é tão grande. Apenas 0,5% das palavras serão modificadas.” – argumenta o professor Godofredo de Oliveira, da Comissão de Língua Portuguesa do MEC. O incrível é que ainda hoje, muitos professores erram palavras banais e corriqueiras.

Outro gênio que estabelece as diretrizes para a educação de nossas crianças, a presidente do Conselho Nacional de Educação solta suas pérolas ao ser perguntada se a volta do ensino de moral e cívica nas escolas não seria uma boa idéia para proporcionar uma formação ética básica e ensinar valores como o amor a coisa pública e ao seu país. Ela declara: “– Moral e Cívica é matéria que tem origem na ditadura. Já teve o tempo dela. Falar disso é retrocesso. É buscar uma escola que não se pretende mais. Já passamos dessa época.”

Realmente, ensinar ética, valores cívicos e coisas como o funcionamento dos órgãos e poderes da nação é algo totalmente despropositado e anacrônico. É algo que só passa pelas mentes dos velhos generais que ainda babam em seus pijamas. Da mesma forma que ter estudantes que sequer conhecem os heróis mais comuns da pátria e sequer sabem o que pode ou não fazer um vereador é um avanço enorme para a educação dos jovens brasileiros. Já passamos da época é de ter idiotas com um pensamento tão revanchista e despropositado como essa senhora. Já passamos da época de formar cidadãos que não sabem os deveres de um político e seus direitos. Já passamos da hora de ter alienados vagando nas ruas e de ouvir respostas absurdas a perguntas simples como “quem foi Tiradentes?” - ou simplesmente ver pessoas com os olhos brilhando ao ouvir um candidato a vereador dizer que vai congelar preços e investir nas polícias. Já passamos da hora é de ter pessoas sem visão à frente de cargos importantes. Isso sim.

Outro detalhe é a introdução da música como matéria curricular. Uma maravilha realmente. Se vivêssemos na Suíça, nos EUA ou em outro país que levasse a educação a sério. Para me fazer entender, cito um exemplo prático de um amigo que tem a filha no terceiro ano do segundo grau numa escola pública do RJ. Estamos em setembro e ela até hoje não teve uma única aula sequer de física. Desde o primeiro ano do secundário, JAMAIS teve aulas de química. Para crianças como esta, as aulas de música terão um efeito muito benéfico realmente. Poderão aprender a tocar instrumentos e esmolar nas praças e estações do metrô como fazem em países europeus e nos EUA.

Chegou a hora do país acordar e entender que o discurso bonito não leva a nada. O povo deve compreender que a culpa das mazelas que sofre é única e exclusiva dele mesmo. De sua alienação, de sua falta de participação política; de seu descaso com as barbaridades que são cometidas impunemente por políticos e outras autoridades.

Estamos formando uma legião de descerebrados e de incapazes que estarão totalmente impedidos de participar do país forte e desenvolvido que o Brasil pode ser. Sem mentes e sem pessoas capacitadas para operar os instrumentos de avanço; viveremos sempre na sombra da pobreza e da miséria. Num ciclo mortal de violência, descaso e desprezo eternos.

Pense nisso.



Créditos ao autor do texto.

domingo, setembro 21, 2008

Parte antiga da cidade de Antibes



(clique na imagem para ver no tamanho original)

Maiores informações sobre a cidade vc encontra aqui (em inglês)

sábado, setembro 20, 2008

O diario de um atropelado: parte 12

Devido a grande diferença de opiniões entre o médico que fez o gesso do meu braço (extremamente otimista - máximo 45 dias) e o ultimo médico que eu consultei (extremamente pessimista - minimo 12 semanas) com relação ao tempo de imobilização, ambos clínicos-gerais, achei melhor ter uma terceira opinião, desta vez de um especialista. Então lah fui eu ao ortopedista.

Ortopedistas em geral têm fama de serem pouco "tratáveis" (ou de ter uma delicadeza de um rinoceronte numa loja de cristais), mas esse que eu consultei ontem, em especial, superou todas as espectativas. Já ao chegar na clinica fui encaminhado ao raio-x (sim, mais um) e em seguida o médico me "atendeu".

Depois de uma rápida olhada no novo raio-X (ele nem quis ver os outros), ele decidiu que era hora de tirar o gesso e colocar um mais curto. Com toda a suavidade de um touro de rodeio, ele substituiu o gesso (resina). Logo apos a retirada do gesso, eu perguntei se eu poderia lavar a mão, pois 5 semanas sem lavar entre os dedos não garante o melhor odor do mundo.

Sinceramente, parecia que eu tinha insultado a mãe do médico. Ele resmungou alguma coisa que eu não entendi e disse que não. Então ele limpou a minha mão com um pedaço de papel-toalha (pelo menos não foi com jornal) e começou a fazer o novo gesso.

O cara estava com pressa pq ele fez tudo isso em menos de 10 min e, na minha modesta opinião, ficou um trabalho porco. O gesso ficou com varias rebarbas e todo irregular.

A secretaria dele também não pode-se dizer que é um exemplo de atendimento ao paciente. Não quero nem comentar...

Moral da historia, ele ficou no meio-termo, nem otimista e nem pessimista.

Saldo:
Mais 5 semanas com o braço imobilizado abaixo do cotovelo até a mão;
4 dedos (exceto do dedão) livres para digitar;
Uma sensação enorme de que eu fui mal atendido soh pq eu sou estrangeiro;

quinta-feira, setembro 18, 2008

com ou sem emoção? (parte final)


(prefeitura de Poznan)


A chegada na Polônia foi tranquila, mas a pergunta não saia da minha cabeça

"a mala vai chegar também?"

Depois de alguns minutos de expectativa la estava ela na esteira, sorrindo para mim. Peguei a mala e me dirigi para uma casa de câmbio pra poder trocar Euros por Slots (moeda local). Apesar da Polônia fazer parte de União Européia, o Euro ainda não é a moeda oficial do pais.

De domingo (07/09) a quinta-feira (11/09) eu posso dizer que passamos bem. Claro que tem aquela correria tradicional das conferências onde vc dorme tarde, levanta cedo, passa o dia todo vendo apresentações de artigos, faz a sua apresentação, faz contatos, troca idéias, tem conversas produtivas (as vezes nem tanto) e ainda arruma um tempinho pra visitar as atrações turisticas da cidade.

Na quinta-feira (11/09 - data sugestiva?!) o vôo saia as 17:00. O Rui, a Marilia (colegas do Brasil) e eu saimos do hotel para o aeroporto 2 horas antes. Apesar do congestionamento chegamos com tempo suficiente para fazer o check-in com folga e ainda conversar com outros colegas da conferência que lah estavam.

Logo apos embarcar no avião a historia se repetiu e eu tive aquela sensação de déjà vu. Iriamos esperar no solo mais alguns instantes (sabe lah porque dessa vez). Esses "instantes" se transformaram em 15 minutos. Mais uma vez, isso não é nada se vc tem uma longa espera na sua conexão, mas eu tinha apenas 40 min entre a chegada em Munique e o vôo de volta pra Nice.

Logo apos decolarmos, chamei o comissario de vôo e expliquei a sutiação. Ele me disse para eu não me preocupar que se chegassemos atrasados teria uma van esperando as pessoas com "hot connections" (sem trocadilhos, por favor). Ficar estressado também não adiantava muito, o negocio era esperar e ver o q iria acontecer.

O horario programado para o embarque pra Nice era as 18:35, entretanto nesse horario ainda estavamos longe de Munique. Assim que aterrisamos, exatamente as 18:52 o capitão comunicou q as pessoas atrasadas como eu deveriam procurar a van ainda na pista. A van levou eu e mais alguns passageiros de um avião direto ao outro e a duvida voltou:

"a mala vai chegar também?"

Mais uma hora e trinta e cinco minutos até Nice. Para a minha supresa ela estava lah também. Depois de regatar a mala da esteira foi "soh" pegar o ônibus de volta pra casa.

Saldo:
Malas perdidas: 0
Atentados no 11/09: 0
minutos de tensão: varios

quarta-feira, setembro 17, 2008

com ou sem emoção?


(castelo ocupado pelo Hitler durante a segunda guerra - Poznan - Polônia)

Toda vez que eu viajo parece que as pessoas olham pra mim e implicitamente perguntam "O senhor quer a sua viagem com ou sem emoção?"

Automaticamente eu penso:
"- SEM emoção, por favor." Entretanto, soh pra me contrariar o campo "com emoção" sempre fica marcado.

Antes de continuar precisamos esclarecer dois pontos:
1 - Essa é uma pergunta imaginaria que sempre vem junto com aquele sorriso amarelo dos atendentes. Nenhuma empresa que se presa ira deixar um funcionario fazer isso :-p
2 - A palavra "senhor" foi colocada para dar um ar mais formal na frase. Apesar de ja estar na minha terceira década de vida eu não me sinto confortavel qdo me chamam "senhor".



Dia 07/09 fui para a Polônia numa conferência. O trajeto era Nice (FRA) - Munique (GER) - Poznan (POL). Jah de cara eu vi que a viagem seria peculiar. O ônibus que eu peguei para ir ao aeroporto de Nice estava completamente lotado e, como se não bastasse, chegou atrasado. Além disso, a viagem que normalmente dura 35 minutos (de acordo com o site oficial da empresa de ônbus), levou quase 1 hora.

Jah no aeroporto: check-in, segurança, sala de espera. Na hora do embarque descobri que o vôo atrasaria 25 min. Isso não é nada de mais qdo vc não tem conexão ou uma longa espera entre um vôo e outro. Porém esse não era o meu caso. O tempo entre a chegada programada em Munique e a saida do vôo para Poznan era de 55 min. Descontando o atraso restaram 30 minutos para sair do avião, encontrar o portão de embarque, entrar na fila e seguir para o segundo avião. Moral da historia: tive que correr! Vale lembrar q eu fiz tudo isso com o braço engessado.

Depois da correria, jah dentro do avião que iria pra Poznan, o piloto anunciou que iriamos esperar mais 30 minutos no solo devido ao "congestinamento na pista".

... continua

terça-feira, setembro 16, 2008

"A ignorância é o segredo da felicidade"

Pesquisa indica que 70% dos brasileiros aprovam qualidade do ensino

O diario de um atropelado: parte 11

Sexta feira, depois de uma correria danada, consegui chegar na "Clinique de l'Espérance" pra fazer o novo raio-X.

é engraçado, toda vez q eu vou naquele lugar eu tenho mas noticias... na primeira vez foi constatado q um osso da mão estava quebrado e que eu teria q ficar com o braço imobiliazado do ombro até os dedos por 30 dias, depois mais 15 dias com o braço imobilizado do cotovelo até os dedos.

Na sexta passada (completos 30 dias), depois de fazer o novo raio-X, o médico disse q o osso ainda não estah "colado", então nada de tirar o gesso. O resultado é q eu vou q ficar com o braço imobiliazado do ombro até os dedos por mais 15 dias (q somarah 45 dias), para dai sim imobilizar o braço do cotovelo até os dedos por pelo menos mais 15 dias, mas podendo ficar com o gesso curto até 45 dias.

terça-feira, setembro 09, 2008

sexta-feira, setembro 05, 2008

Soh pra refrescar a memoria...

Não era o nosso atual Presidente da Republica que acusava os outros partidos de quererem privatizar o Brasil?

ahhhhh

então eu acho que tem alguma coisa errada nessa historia...

Lula dá sinal verde para privatizar aeroportos de Galeão e Viracopos

quarta-feira, setembro 03, 2008

soh comigo mesmo

Ônibus certo, local certo, destino certo? Errado.

Ontem eu peguei o ônibus certo, no local certo, para o destino certo, soh que foi na hora errada. Durante TODO o dia tem apenas dois horários em que o ônibus que eu vou pra casa não vai até o ponto que eu preciso. Como eu sou "pé quente" pra essas coisas, eu embarquei no ônibus exatamente num desses dois horários.

Moral do historia: depois de andar quase 1h de ônibus, ainda tive q esperar por mais uns 30 min até outro ônibus aparecer para, dai sim, poder ir pra casa.

Obviamente ontem foi o dia que eu fui pra casa com a mochila cheia de coisas e sensivelmente mais pesada.

segunda-feira, setembro 01, 2008

sexta-feira, agosto 29, 2008

vette

- Eu vi um vette.
- Chevette??
- não... Corvette!!!




Isso fez lembrar aquela piadinha:

- O que você vai fazer se ganhar os 25 milhões da loteria? - pergunta o amigo.
- Eu vou mandar "recapear" os pneus da frente do meu chevette... "tah meio careca" :-p

quinta-feira, agosto 28, 2008

terça-feira, agosto 26, 2008

Ter dinheiro é outra coisa...

Estava eu passeando por Monaco quando me deparei com isso:



... e existem caixas como essas por toda a cidade.

Pensando com os meus botões "ter dinheiro é outra coisa" e ao mesmo tempo "quanto tempo duraria uma coisa dessas no Brasil"?

Dependendo do lugar, menos de 15 minutos apos a instalação.

segunda-feira, agosto 25, 2008

Monaco



Em Monaco, pela "bagatela" de 85 €, você pode dar uma volta no Autodramo de Monte Carlo dirigindo uma Ferrari
. Alguém topa?

domingo, agosto 24, 2008

Fotos de hoje


Na cidade de Nice

Place Masséna



Biblioteca de Nice


Vista da Promenade des Anglais

Mastercard?

Protetor lombar € 21,00
Consulta médica € 60,00
Resina* € 15,00
Passagens não reembolsaveis e perdidas € 150,00

Passar 6 semanas sem poder aproveitar o verão daqui: não tem preço



* Resina é o substituto do gesso que, na teoria, é mais leve.

sábado, agosto 23, 2008

quarta-feira, agosto 20, 2008

O diario de um atropelado: parte 10

A visita ao médico foi, digamos, menos do que eu esperava. Fez até eu lembrar da piada "esperava mais de vc Batman..." (essa fica pra outra oportunidade)

A consulta durou exatamente 15 minutos. Dentro desse tempo o médico me recebeu, perguntou como eu estava, olhou o meu Raio-X, preencheu uma série de formularioS necessarios, cobrou a consulta, deu troco, fez o recibo, mostrou a saída e disse que quer me ver de novo quando eu tirar o gesso. Até parece que o médico fez estagio no McDonalds

Resultado: Felizmente fui liberado pra voltar ao trabalho. Não aguentava mais ver o Brasil perder em todas as modalidades das olimPIADAs

segunda-feira, agosto 18, 2008

O diario de um atropelado: parte 9

Semana passada eu recebi uma carta da senhora (ou senhorita!?) que me atropelou.

Jah de inicio eu posso dizer que este segundo "contato" foi muito melhor que o primeiro (quando eu fui literalmente arremessado apos a batida no carro dela) ;-)

Na carta ela diz que sente muito pelo acidente e explica que não me viu. Sinceramente eu acredito nela e também porque eu acredito que ninguém em sã consciência quer atropelar um ciclista.

Antes da carta ela jah havia ligado algumas vezes. Todas as vezes ela falou com a Servane (minha colega que estah cuidando da papelada do acidente). Hoje a tal mulher ligou novamente pra saber como eu estou e a Servane passou o relatorio dos ultimos dias...

Agora vamos torcer para que o seguro dela cubra, o mais rapido possivel, todas as despesas que eu estou tendo.

P.S. Hoje vou ver o médico de novo. Soh resta torcer pra ele me liberar pra voltar ao trabalho.

Fotos

Tiradas em Palm Beach - Cannes



domingo, agosto 17, 2008

O diario de um atropelado: parte 8

Passado o desafio de tomar banho resolti partir para algo maior, como por exemplo, fazer a barba.

Ja fazia un 7 dias que eu não me barbeava e eu não era mais capaz de aguentar duas coceiras: 1 - a barba, 2 - o braço

O item nro 1 tem solução, então lah fui eu. Sinceramente achei que seria muito mais dificil, mas até que não foi. Claro que o trabalho foi facilitado pela Gillette Mach 3 e o creme de barbear (muito bom). Apesar de algumas partes não terem ficado 100% sai ileso, ou seja, sem nenhum corte.

O item nro 2 é mais delicado. O problema da coceira entre o ombro e o cotovelo eu "resolvo" com uma pequena espatula de plastico. Ja a coceira entre o cotovelo e a mão não tem o que fazer a não ser esperar...

quinta-feira, agosto 14, 2008

O diario de um atropelado: parte 7



Eu acho que todos sabem das dificuldades de ter apenas um braço operacional, mas algumas coisas tem as suas particularidades:

1 - Tomar banho: não é apenas o fato de não poder usar o braço, mas também ter que cuidar pra não molha-lo. A simples tarefa de "empacotar" o braço pra ir ao banho jah é um desafio. Outra coisa dificil é o shampoo. Quanto colocar? ... e direto na cabeça, uma vez q uma das mãos estah imobilizada.

2 - Calçar as meias e amarrar o tênis: sem comentarios.

3 - Digitar tudo com a mão esquerda: o texto que normalmente eu escrevo em 30 segundos agora leva uns 5 minutos.

Ainda deve ter outras coisas que eu vou descobrir com o tempo...

O diario de um atropelado: parte 6

Como diz o Alexandre "jah estah parecendo novela Mexicana".

Essa é uma foto de ontem de manhã com o pulso imobilizado:




Ontem a tarde eu fui numa clinica na cidade de Mougins para fazer um novo Raio-X da minha mão.

Conforme o médico suspeitou, eu tenho uma pequena fratura no osso scaphoide. Terei que ficar com o braço imobilizado por 6 semanas :-(

Segundo o radiologista esse tipo de fratura não é detectada no dia do acidente, somente apos un 5 dias.

Sai da clinica com o braço assim:

quarta-feira, agosto 13, 2008

O diario de um atropelado: parte 5

O médico com o qual eu consultei ontem a tarde foi o mesmo que prestou os primeiros socorros na hora do acidente.

Durante a consulta ele contou que o pai dele também foi atropelado de bicicleta alguns anos atras, exatamente no local onde eu fui atropelado. As apalavras dele foram:

"Você teve muita sorte!!!"

Na hora eu não dei muita importancia pq eu tenho ouvido isso desde o dia do acitende. Durante a consulta o médico contou detalhes do acidente do pai dele, que resultou em fraturas na bacia, braço e no rosto, além de alguns dias em coma. Então eu fui obrigado a concordar:

"Eu tive muita sorte!!!"

terça-feira, agosto 12, 2008

O diario de um atropelado: parte 4

Fui no médico hoje a tarde.
Depois de uns apertões e uma meia-duzia de gritos o medico (um osteopata) constatou que eu posso ter uma costela trincada e que não foi constatado no raio-X. Além disso ele tem uma grande suspeita de que eu tenho uma fratura na mão.

Resumo da opera: Mais 5 dias de atestado (proibido de trabalhar), uma tala na mão, vou precisar fazer novos Raio-X da mão e voltar ao médico na terça.

segunda-feira, agosto 11, 2008

Audi R8

uma amostra...

... de como foi o show "cover" do Pink Floyd na semana passada.

Banda P.U.L.S.E.

PULSE EN CONCERT

domingo, agosto 10, 2008

forte...

Forte Montalban




e de lah tem essa vista:

O diario de um atropelado: parte 3

Estive lendo sobre um dos remédios que estou tomando: o Dextropropoxyphène Paracétamol e descobri que ele é uma versão 15 vezes mais fraca que a morfina (ahhh morfina hehehehehe), fazendo parte assim do grupo dos apioides, usados no tratamento de dores.

Fora todo o lance psicodélico do grupo dos apioides, segundo as minhas pesquisas (não extensivas) em algumas situações o Dextropropoxyphéene Paracétamol pode ser menos eficiente que um placebo (ops!). O remédio pode ser receitado em uma série de situações que variam de dores pos-traumaticas médias a moderadas (meu caso) até casos de diarréia.

Desta forma eu posso concluir que o medicamento parece ser tão bom que além de suavisar a dor não me deixou "borrar as calças" :-)

Um dos efeitos colaterais do Dextropropoxyphéene Paracétamol é a intoxicação do figado podendo causar dores estomacais, nauseas (meu caso) e vômitos.

que fase!

sábado, agosto 09, 2008

O diario de um atropelado: parte 2

... o embarque na ambulância foi totalmente psicodélico. Parecia cena de filme. Ao mesmo tempo que dava vontade de chorar (de dor e susto) eu tinha vontade de rir. Imagine a cena: você deitado e vendo o as coisas passarem ao redor da sua cabeça, o mundo parecia estar ao avesso. Como eu estava totalmente imobilizado na maca, a única coisa que eu podia movimentar eram os meus olhos.

Dentro da ambulância eles verificaram a minha pressão arterial e ela estava OK. Primeiro bom indicio de que nada muito grave tinha acontecido, porque se tivesse uma hemorragia interna a pressão iria dar o sinal amarelo.

Depois da pressão veio o mais estranho. Fiz o teste do bafômetro. Sim, isso mesmo, o "teste do fabômetro". Até entendo que esse seja o procedimento padrão, mas pensem comigo:
- Estaria eu bêbado as 8:00 h da manhã de uma quinta-feira, no caminho de casa para o trabalho e andando de bicicleta???

Soh espero que eles tenham feito o teste do bafômetro também com a motorista que me atropelou, senão vai soar no minimo estranho...

...voltando à historia, apos uns 15 minutos "passeando" de ambulância cheguei ao hospital na cidade de Antibes. Lah eu fui transferido da ambulância para uma maca e esperei aproximadamente uns 20 minutos até um médico chegar. Ele olhou pra mim e saiu. Então começou a parte mais longa, quase duas horas numa sala esperando alguém aparecer. Pelo menos nessa hora eu jah não estava mais amarrado. As 10:50 da manhã o médico voltou fez o exame preliminar, receitou os remédios (com soro na veia) e finalmente fui para o Raio-X. Eles fizeram Raio-X da cabeça, coluna, quadril, braço direito, mão direita, tórax e talvez de mais algum lugar que eu não lembro.

Fui transferido mais uma vez pra uma sala de espera (ainda na maca) até receber a noticia:
"Felizmente nada quebrado, foi soh (?!?) uma pancada forte".

Na sequência coletei urina pra ver se não havia sangue e se os rins estavam bem. Tudo em ordem também.

Burocracia, papeis e por volta das 13:30 eu saia do hospital andando precariamente.

Depois de almoçar e descançar um pouco em casa fomos na farmácia comprar os remédios e um "cinto lombar" (é assim que chama) pra proteger a coluna. No final da tarde fui pra delegacia dar a minha versão do ocorrido (algo muito próximo do que descrevi aqui).

Na terça-feira da proxima semana eu vou ao médico novamente, então terei novidades :-)

Para os conhecidos mais sordidos, ai estah uma foto minha com o protetor servical:



sim... estou com cara de chapado :-p

sexta-feira, agosto 08, 2008

O diario de um atropelado: parte 1

Tudo começou ontem: 07 de agosto de 2008.

Como eu faço praticamente todos os dias de manhã, levantei, tomei café, escovei os dentes, peguei a bicicleta e fui trabalhar.

Eu havia percorrido um pouco mais 80% do trajeto casa-trabalho quando o fato ocorreu.

Foi numa rotula chamada Carrefour des Bouillides. Aqui na França, como em muitas cidades no Brasil, a preferência é de quem estah na rotula, então eu diminui a velocidade, vi que não tinha nenhum carro na rotula e continuei pedalando.

Eu descia no sentido Route du Parc D103 e deveria continuar nesse mesmo sentido conforme o mapa. Exatamente onde se encotra o ponto B (no mapa) tem outro acesso à rotula. Este acesso, assim como a rotula, é de pista dupla. Na pista da direita eu vi um carro preto parando e na pista da esquerda não havina nada. Mesmo assim eu dei aquela olhada basica soh pra desencargo de consciência. Não vi nenhum veiculo... então continuei. Aproximadamente 5 segundos mais tarde um carro (não sei a cor e nem o tamanho) bateu em mim. A motorista veio em alta velocidade na pista da esqueda (ao lado do carro preto) e entrou na rotula sem parar.

Na hora do impacto eu senti uma dor forte no lado direito do meu corpo. Depois disso fui jogado para para a pista da esquerda da rotula, perto do canteiro central. Da hora do impacto até eu parar passou um monte de coisas na cabeça... desde "merd@, fui atropelado" até "puts... estou longe de tudo e de todos e praticamente não falo a lingua local".

Apos a queda eu tentei levantar, mas não consegui. Meu braço direito doia muito e eu tinha uma dor extremamante forte nas costelas (também do lado direito). Fiquei deitado no asfalto e em seguida alguns carros pararam, inclusive um médico que passava por lah. Este médico prestou a primeira assistência e ficou comigo até a ambulância chegar.

Quando a ambulância chegou eu recebi o procedimento padrão, fui imobilizado e conduzido para o hospital.

continua...

quinta-feira, agosto 07, 2008

saldo

Um carro,
Uma bicicleta
Um arranhão na testa,
Um protetor cervical,
Arranhões no ombro, cotovelo e joelho direitos,
Uma luxação no pulso direito,
Uma ambulancia,
Policia,
Quatro horas e meia no hospital,
Nenhum osso quebrado,

assim foi o meu atropelamento...

quarta-feira, agosto 06, 2008

P.U.L.S.E.

Pelo titulo jah dah pra ter uma idéia do que se trata...

Ontem a noite nos fomos pra uma cidadezinha que fica uns 50 km daqui pra assistir um show. Foi bem bacana. Fomos por dois motivos:
1 - O show era de graça (eita gringo pão duro)
2 - A banda P.U.L.S.E, como o proprio nome sugere, é um cover do Pink Floyd.

Pra quem ja assistiu algum show da banda Immigrant no teatro do CIC em Floripa, eu posso dizer que o show de ontem foi de qualidade similar ou melhor, porém com uma diferença: era ao ar livre.

... e o show terminou com isso:

Foto da cidade de Nice




Essa foto foi feita com a união de 3 fotos.

clique na imagem para aumentar...

sábado, agosto 02, 2008

eu e o meu para-raios de loucos...

Sabado fui passear e, claro, me perdi... hehehe mas nessas horas eu adoto a filosofia da minha ex-chefe "você nunca estah perdido, estah passeando pela Europa" (mesmo que isso signifique não ter a menor idéia de qual lugar da Europa vc estah) ;-)

Fui até Nice de ônibus e para a volta eu combinei de pegar uma carona de Antibes pra casa. Assim eu teria que voltar de Nice para Antibes e aguardar a carona. Graças a um mapinha providencial retirado de uma lista telefônica, tudo correu bem.

Entretanto, a minha viagem de volta (Nice-Antibes) teve o seu momento sordido.

Jah na estação de trem de Nice eu vi uma figurinha estranha. O homem tinha um aspecto de quem nasceu na India (até ai nada demais) mas as roupas que ele usava eram MUITO estranhas. (apelando pra minha capacidade descritiva) o tal individuo usava uma camisa social aberta uns 4 botões. A camisa continha varias tonalidades de marrom e amarelo, ele vestia uma saia (sim, uma saia) com outras cores estranhas que o meu cérebro não foi capaz de processar, e um pano por cima do ombro... isso tudo eu vi de uns 10 metros de distancia e jah pensei comigo "tomara que esse louco não venha no meu vagão".

O trem chegou, eu entrei e não deu outra. Dois minutos apos eu entrar no trem o "ser" em questão passa pela porta, olha pra um lado, olha para outro lado e resolve sentar no banco em frente ao meu (veja o esquema)


Pra ter uma idéia no "naipe" da figura, além da combinação das roupas eu pude observar que ele usava um oculos de grau, mas havia outro oculos de grau na capeça, ele tinha uns 10 brincos na orelha esquerda e mais uns 4 na orelha direita. Além disso usava pulseiras, aneis e uma série de pinduricalhos no pescoço.

Alguém pode pensar "mas como o Leandro sabe tantos detalhes?"
1 - O cara sentou quase na minha frente;
2 - Como se não bastasse isso, ele começou a falar comigo.

Ele falou algo em francês que eu não entendi nada, então eu disse q soh falava inglês e tal.

Nessa altura do campeonato ele abriu um pacote de M&M e com a boca cheia começou a arranhar um inglês mais do que cachorro... Pra minha surpresa ele perguntou se eu não queria trabalhar de vendedor da "loja" dele (nem quero imaginar que tipo de coisa ele vende).

Nessa hora o cérebro funcionou rapido... disse que eu estava de férias e tal. Então a figura perguntou no que eu trabalhava e eu cometi erro de dizer duas simples palavras: computer science (ahhh se arrependimento matasse).

Foi dizer isso e ele começou a me encher de perguntas sobre o windows e outros softwares.

Felizmente uns 10 minutos apos o bombardeio de perguntas ele chegou ao seu destino e eu pude fazer o resto da viagem em paz.

quinta-feira, julho 31, 2008

tosco, tosco, tosco

Video tosco da Dança do Siri.

Fizemos o video em Portugal, na cidade de Guimarães, em setembro de 2007.

Na verdade jah tinha até esquecido do video, mas como diz quela frase famosa "lembrar é viver!!" e passar vergonha também... heheh

ai vai:

Meu Nome Não é Johnny: o livro

Finalmente acabei de ler o livro.
Comprei esse livro quando estava no aeroporto de São Paulo vindo pra França. Como eu tinha que esperar algumas 8 horas entre um vôo e outro, nada melhor do que um livro pra passar o tempo.

Nessa looonga espera eu li mais da metade das "trezentas e lah vai pedrada" paginas. Porém ao chegar aqui, entre uma coisa e outra, acabei deixando ele de lado, mas nos dois últimos dias eu dei cabo nele.

Ainda não vi o filme e nem sei se vou ver, pq na minha opinião os livros são muito mais interessantes...


Então... a historia é boa, a narração é legal e até empolgante as vezes, maaasssss (sempre tem um "mas")...


Atenção

*** quem não leu o livro ou não viu o filme e não quer saber o final, pare de ler aqui pq vou contar ***

...eu tive uma sensação de injustiça no final.
OK, o personagem principal, João Guilherme Estrella, comeu o pão que o Diabo amassou na época que ele ficou preso. Felizmente o individuo se recuperou (ou foi recuperado pelo sistema, como queiram) e tocou a vida como num "final feliz".

Entretanto eu ainda acho que saiu barato. Não, não quero que o cara apodreça na cadeia, o caso é que ele fez e desfez por mais de dez anos (inclusive trafico internacional) e pegou apenas 2 anos de detenção (num manicômio).

Mais uma vez eu tenho a impressão de que a mão da justiça é branda se vc, ou a sua família, tiver como bancar um bom advogado.

Isso é certo? justo? Não sei responder, mas que isso me incomoda, ahhh incomoda...

quarta-feira, julho 30, 2008

ué!?!?

Não era esse o governo que condenava a ajuda financeira do Banco Mundial e do FMI?


Brasil recebe maior empréstimo do BM na América Latina em 2008

segunda-feira, julho 28, 2008

meu primeiro contato com um francês de verdade

Hoje eu tive o meu primeiro contato com um francês "de verdade".
Explico: até agora eu me surpreendi positivamente com os franceses. Muitos deles foram muito gentis e prestativos, diferente da minha visão prévia do povo daqui. Não, não é preconceito, o caso é que eu tive um professor francês que tinha, digamos, uma interface pouco amigavel com o usuario (nossa, termo mais nerd que esse é impossivel hehehe).

Pois bem, hoje fui encontrar um conhecido* pra almoçar e, como era de esperar, eu me perdi no caminho de volta ao trabalho.

No meio do caminho de volta, ja perdido, eu pedi informações para varias pessoas. Dentre essas uma mulher. Eu tentei ser o mais simpatico possivel jah começando com um belo "Bonjour!", então perguntei se ela poderia me ajudar e dizer onde ficava o CERAM (ponto de referência pra voltar) e tal, então ela olhou pra mim com os olhos de quem vai cometer um assassinato e disse:
- Não!!
Na sequencia ela virou e saiu andando.
Nessa altura do campeonado eu ainda larguei um "merci" pra ver se ela ligava o desconfiômetro.

Aqui você pode visualizar o caminho de ida. Aqui estah o caminho que eu fiz pra voltar e, finalmente, aqui você pode ver o caminho que eu deveria ter feito pra voltar.

Antes que alguém me chame de "tonho", eu explico que por uma infelicidade do destino, existem uma série de ruas em sentido unico e que simplesmente impossibilitaram o retorno da forma exata.

* O conhecido é um carinha da Macedônia que eu conheci ele quando morei na Eslovênia (eita).
Aqui é possivel encontrar a explicação da graaande coincidência.

quarta-feira, julho 23, 2008

uma noite mal dormida é uma M

Acordei aproximadamente as 3:30 e a ultima vez que eu lembro de ter olhado no relogio ja passava das 5:15. O resultado é obvio, cheguei atrasado.

segunda-feira, julho 21, 2008

domingo, julho 20, 2008

muito legal



achei aqui

caso Dantas

Tudo o que eu sei sobre a tal Operação Satiagraha eu li na Internet.
Aparentemente a coisa é graaandeeeee e tem muito cacique envolvido na jogada.
Minha impressão é que mais uma vez o Brasil vai colocar "panos quentes" na historia e esquece-la.

Se isso realmente acontecer, acho que o nosso negocio é vender bananas mesmo e nos tornarmos uma República Bananeira de vez.

sexta-feira, julho 18, 2008

clip

Acabei de ver um filme em que essa musica fazia parte da trilha sonora...




Hot Chocolate Lyrics

"Hot Chocolate I Believe In Miracles lyrics"

I believe in miracles
Where're you from,
you sexy thing, you
sexy thang you
I believe in miracles
since u came along,
you sexy thing

Where did you come from, baby
How did you know, I needed you
How dod you know I needed you so badly
How did you know I'd give my heart gladly
Yesterday I was one of the lonely people
Now your lying close to me,
making love to me
I believe in miracles
Where're you from,
you sexy thing,
sexy thing you
I believe in miracles
Since you came along,
you sexy thing

Where did you come from, angel
How did you know I'd be the one
Did you know your everything i prayed for?
Did you know every night and day for
Everyday, you'd give love satisfaction
Now your lying next to me, giving it to me

I believe in miracles
Where're you from?
you sexy thing,
sexy thing you
I believe in miracles
since u came along
sexy thing

Kiss me, you sexy thing
Touch me baby, you sexy thing
I love the way you touch my darling,
you sexy thing
Its ecastacy

yesterday i was one of the lonely people
Now your lying close to me giving it to me

I believe in miracles
Where're you from?
you sexy thing,
sexy thing you
I believe in miracles
Since you came along,
you sexy thing

Touch me, Kiss me darling,
i love the way you love me baby
Its ecastacy, its ecstacy,
sexy thing,
I love the way you kiss me darling
Love the way you hold me,
keep on loving me darling
Keep on loving me baby

De volta para o futuro

Nostalgia, nostalgia :-)

No fim de semana passado eu assisti novamente a trilogia classica "De volta para o futuro" (site em inglês), porém eu cometi um sacrilégio, eu vi os três filmes dublados em francês.

Calma, calma... tenho uma explicação plausivel para tal atitude.
Digamos que a minha fluência na lingua do carissimo Napoleão Bonaparte ainda não é das melhores então, como forma de tentar aprender, eu tenho assistido a filmes com legenda em francês E dublados em francês também. Tudo em prol da aprendizagem ;-)

Esse lance de assistir filmes em francês proporcionou uma pélora. Nos três filmes o personagem principal Marty McFly (Michael J. Fox) dah uma passadinha em 1955 (mesma época em que os pais dele se conhceram, bla bla bla) e lah ele usa um nome falso pra não ter que explicar que ele é do futuro e tal. O nome que ele usa é Calvin Klein (marca da calça que ele veste), porém (agora sim) os franceses traduziram para Pierre Cardin. Essa foi a maior prova de "bairrismo" que eu ja vi na vida hehehe

terça-feira, julho 15, 2008

Foto

Igreja no centro da cidade de Valbonne



Ela se encontra mais precisamente aqui.

você ja se sentiu perdido(a)?

Sim? Então temos algo em comum...

... se bem que a idéia de "ser diferente" não é completamente ruim.

segunda-feira, julho 14, 2008

Interessante...

Aqui é literalmente proibido trabalhar nos finais de semana e feriados, pelo menos no escritório.

Explico: todos os acessos ao prédio onde eu trabalho são através de um cartão magnético, isso significa que nos finais de semana e em dias pré-estabelecidos (feriados por exemplo) o sistema não deixa a pessoa entrar, salvo exceções como gerentes e afins.

sábado, julho 12, 2008

um esportista "nato" - "O Retorno"




Tomei uns 5 litros de agua tentando fazer ski-aquatico

sexta-feira, julho 11, 2008

Feriadão

Que beleza!!

Segunda-feira é feriado nacional.

A queda da Bastilha, no 14 de Julho de 1789, é comemorada como o principal feriado francês.

terça-feira, julho 08, 2008

A saga de andar de ônibus por aqui

Ontem amanheceu chovendo e como o meu meio de transporte é a famosa grela*, fui obrigado a buscar uma forma de condução alternativa, ou seja, pegar ônibus.

O primeiro desafio foi saber qual ônibus pegar. Depois de descobrir a linha "certa", esperei quase 40 minutos até o primeiro ônibus passar. Lah fui eu, mas este que vos escreve mal sabia que era necessario trocar de ônibus em um ponto intermediario do caminho. O resultado foi um loooogo passeio até que, por coincidência, encontrei a tiazinha da limpeza (uma portuguesa que mora aqui na França a trocentos anos e não sabe mais falar português). Depois de algumas tentativas, um pouco em português e outro pouco em francês (tosco), consegui entender que eu deveria descer no proximo ponto, atravessar a rua e pegar o ônibus nro 1. Passada 1 h e 50 min apos sair de casa, finalmente cheguei ao trabalho.

A volta foi um pouco mais tranquila pq eu jah sabia do esquema de trocar de ônibus, mas mesmo assim levou aproximadamente 50 min. Confesso que se eu precisar vir novamente, ainda não sei direito como fazer.


* grela é o diminutivo de magrela, um termo utilizado nos anos 80 pelos meus primos ao fazerem referência à bicicleta.

P.S. Detalhe, a vinda de bicicleta leva aprox. 25 min e a volta leva aprox. 35 min.
P.P.S. maldito teclado que não me deixa fazer metade dos acentos...

domingo, julho 06, 2008

A vida na Côte d'Azur

A vida na Côte d'Azur é reletivamente tranquila, entretanto existem diferenças com a vida que eu levava no Brasil.

Obvio né?! a lingua, em primeiro lugar, todavia não é disso que eu me refiro, mas sim das atividades do dia a dia.

Não sei se é a necessidade, mas quase todos os dias eu faço alguma atividade fisica, coisa que não acontecia a tempos no Brasil, as vezes por excesso de trabalho, outras por pura preguiça.

Acontece que na casa da familia que eu estou morando temporariamente a vida também é agitada. Todos os dias eles têm algo pra fazer e eu, consequentemente, entrei nessa rotina.

Ontem, por exemplo, fomos praticar esqui aquatico (podre de chique!!).

(momento nostalgico)
Ja na saida eu tive a sensação de vivenciar um episodio de "Miami Vice", onde a lancha, de tempos em tempos, batia na agua e com sol e vento no rosto.
(fim do momento nostalgico)

O passeio foi bom. Pegamos o barco e depois de algum tempo eu tentei esquiar, mas obviamente não deu certo (novidade?). Perto do meio-dia paramos entre as duas ilhas, praticamenete no mesmo local da segunda-feira passada (sim, essa foi a segunda vez que eu me aventurei em esportes radicais no Mar Mediterrâno). Ficamos la umas 4 horas e fomos embora. No fim da tarde tentei mais uma vez, mas não deu certo novamente e de brinde tomei uns 2 litros de agua salgada. Pelas minhas estimativas, eu preciso de mais uns 3 dias pra conseguir ficar em pé nos esquis. Agora vamos torcer pra eu ser convidado denovo ;-)

Enquanto isso, o trabalho segue bem, a não ser pela quantidade enorme de material pra ler em Frances (imersão completa na lingua).

domingo, junho 29, 2008

Coca-Cola + Euro 2008

da nisso:

Diario de um final de semana (prolongado): Um São João em Portugal

Semana passada estava eu na terrinha dos patricios.
Foi uma agenda cheia: sabado e domingo reunião do projeto, segunda-feira foi o workshop, terça conferência, quarta passei mal e quinta voltei pra França.

Sabado, 21 de junho de 2008
Acordei atrasado, na verdade o meu relogio não despertou (foi bobeira minha). Felizmente me chamaram, senão eu iria perder o meu primeiro vôo. O trajeto era simples: Nice-Paris, Paris-Porto ("fair rates with easyjet"). O primeiro vôo saia as 6:20 AM e o segundo as 13:00 PM. Tudo correu bem até Portugal. O unico detalhe foi que eu quase precisei de um tradutor pra poder entender o que a menina da area de informações no aeroporto da cidade do Porto me dizia heheh (eita sotaque dificil de entender)

Domingo, 22 de junho de 2008
Das 09:00 AM até as 21:30 PM trabalhando, depois saimos para comer uma francesinha (sem trocadilhos, por favor)

Segunda-feira, 23 de junho de 2008
Dia do workshop, massante, cansativo, porém interesante.
A madrugada de 23 para 24 de junho marca o dia de São João e a tradição no pais do nosso primeiro imperador é de soltar os malditos balões, pular fogueira, dar martelada na cabeça das pessoas (com martelos de plasico) e esfregar alho no rosto das pessoas que passam.

(pausa)
Explicação:
1 - balões do "demo"... um caiu uns 3 metros de onde estavamos, eu vi ele subindo, balançando, começando a pegar fogo e cair. Como um bom "profeta" eu fui dzendo "olha a m#rd@, olha a m#rd@, olha a m#rd@..." e quase deu m#rd@ mesmo.
2 - Não havia fogueiras pq estava garoando
3 - Martelada na cabeça das pessoas, OK é uma tradição (que ninguém, mas ninguém em Portugal sabe explicar de onde veio), mas confesso que é a coisa mais estupida que eu vi na vida, mesmo assim eu respeito as tradições
4 - Alho, a vontade era de colocar o alho na b...a (boca) dos que vinham com aquela porcaria pro meu lado hehehe

Balões, fogueira e alho devem ser mais alguma tradição pagã incorporada (pra não dizer roubada) pelos cristãos ao longo dos anos.

(fim da pausa)

Terça-feira, 24 de junho de 2008
Exatamente as 00:00 começou a queima de fogos, foram 25 minutos de espetaculo. Nunca tinha visto algo parecido no Brasil (mesmo com aquelas fortunas gastas em todo 1ro de janeiro).
Ao final dos fogos começou a saga para voltar ao hotel.
Enfrentamos a multidão e andamos 3 estações de metrô para poder encontrar uma "menos cheia". As 2:00 eu chegava no quarto do hotel

Acordei as 08:00 AM, 12:00 apresentei o meu artigo e voltei para a outra reunião do projeto (final meeting). que durou até as 19:40.

20:00 horas fomos conhecer uma das Caves, que incluia desgustação de Vinho do Porto e um jantar. Chegamos ao hotel novamente as 02:00 do dia seguinte

Quarta-feira, 25 de junho de 2008
Resolvemos "dar o golpe" na conferência e ir passear. Pegamos um ônibus turistico e andamos por alguns pontos interessantes da cidade, tiramos fotos e coisas de turista.
As 12:30 fomos almoçar, porém como o sol estava muito forte voltamos para o hotel. Chegamos de volta ao hotel aprox. 15:30 e foi quando o almoço começou a dar sinal de vida. Aquilo realmente não caiu bem, então tomei um banho e comprei um ENO. Apos degustar essa maravilha farmaceutica comecei a ter calafrios, fui ver minha temperatura e estava com 37.4, ao chegar no hotel verifiquei a temperatura denovo e jah estava com 38.6, tomei um banho (outro) e a temperatura havia subido pra 39.8. Nessa hora eu ja havia tomado o anti-termico e "aguardava" o remédio fazer efeito.

Quinta-feira, 26 de junho de 2008
As 10:00 deixei o hotel e o meu estado de saude ja era melhor.
12:05 check-in. O vôo de volta a Paris ("fair rates with easyjet") era as 14:05, porém o vôo atrasou 55 minutos e acabamos saindo da cidade do Porto as 15:00. Em Paris tomei um cha de cadeira, meu segundo vôo também atrasou uns 30 min e finalmente as 23:40 cheguei em casa.

E assim terminou a aventura de ir pra Portugal e voltar pra França.

Que fase!