sábado, março 27, 2010

Fui para o inferno e voltei (duas vezes) (parte 2)

Eis que eu tive a brilhante idéia de comprar um chuveiro novo, então lá fui eu. Como eu não conheço direito a cidade e nem os “melhores” lugares pra essas coisas, fui onde eu sabia que iria encontrar o chuveiro que eu queria: um supermercado. As duas opções eram o Carrefour e o BIG. Bom... no Carrefour eu entrarei só em situações extremas, pois nas duas vezes que eu passei por lá eu perdi ao menos 30 minutos na fila. Ok, ok, a primeira vez a culpa foi minha, já que eu fui no sábado ao meio-dia, mas a segunda vez na tem desculpa! Eu fui cedo e não havia tanta gente assim, mas o gerente do estabelecimento achou por bem deixar apenas três caixas trabalhando.

Restou então o BIG. Como o próprio nome diz, o BIG é grande, muito grande e, como era de se esperar, cheio de gente. Andei, andei e andei até que cansei e não encontrei o chuveiro. Perguntei para uns funcionários e, depois de andar ainda mais, encontrei os chuveiros literalmente escondidos perto da prateleira com os pneus.

Jóia!!! Chuveiro no carrinho parti para o caixa. Desviei de uns retardatários como crianças que corriam, velhinhas que conversavam, uns três torcedores do Internacional que discutiam o desempenho do time, outros três ou quatro torcedores do Grêmio que vangloriavam o desempenho do time no campeonato gaúcho (todos no meio dos corredores) até que finalmente cheguei ao caixa.

Desta vez a caixa foi eficiente e tudo correu bem. Agora eu estava livre para voltar pra casa e instalar o novo chuveiro, certo? Errado! Para poder ter a garantia do produto eu deveria passar no setor de informações e pegar a nota fiscal. Fui até o tal setor (inferno parte 1), peguei a senha (número 55) e para a minha tristeza eu ouvi a atendente chamar: Número 40! Havia 15 pessoas na minha frente. Todos com um humor, no mínimo, questionável, já que o esse setor é dedicado também as reclamações. Aproximadamente 40 minutos mais tarde, fui atendido. Passei todos os dados e finalmente consegui sair do mercado.

Já em casa, guardei as outras compras e fui instalar o novo chuveiro, mas não foi possível. Na embalagem veio apenas o chuveiro. Nada de manual, nada de mangueira e nada do bastão usado para regular a temperatura.

Respirei fundo, olhei pra cima e perguntei “porque comigo??”

30 minutos mais tarde, depois de escapar de uns três motoqueiros malucos, lá estava eu no balcão do inferno. Dessa vez foi a senha cento e alguma coisa.... outra espera e eu pude contar o que havia acontecido. Então a “moça” chamou uma responsável para ver o meu problema. A tal responsável chegou quase 10 minutos mais tarde, olhou o chuveiro e a nota e, dizendo algo enquanto virava na direção contrária, saiu andando. Eu? Fiquei lá esperando. Uns 15 minutos depois ela reapareceu e disse:

“-Lamento senhor, mas estamos em falta desse produto.”

(continua...)

terça-feira, março 23, 2010

Eu posso jurar...

... que esses caras devem ter me perseguido durante toda a minha pós-graduação:



fonte: PhD Comics

domingo, março 21, 2010

Fui para o inferno e voltei (duas vezes)

Algumas pessoas sabem, outras não, então vamos aos detalhes. Desde meados de dezembro eu voltei a morar no Brasil. Mandei uns CVs pra lá, outros pra cá, surgiram propostas de um lado, oportunidades de outro e umas apostas que eu resolvi não fazer (pelo menos por enquanto).

Enfim, aceitei uma proposta de emprego no RS. Estou trabalhando como professor numa universidade particular de Santa Maria e como conseqüência eu mudei de “mala e cuia” para o Rio Grande do Sul amado, tchê!

------ piada para os nerds de plantão ------
Mudança <- Mudança + 1;
------ fim da piada para os nerds de plantão ------

Como toda mudança, existem coisas que você traz e que são inúteis e existem coisas que você não traz e que são importantes, mas acho que isso é válido para qualquer pessoa.

O fato é que no momento eu moro num apartamento com outras duas pessoas e até o momento tudo está em ordem e em harmonia.

O único probleminha é o chuveiro do banheiro. Este é um chuveiro tradicional, de uma marca tradicional. Sendo tradicional ele tem 3 níveis: 1 – inverno, 2 – desligado e 3 – verão. Quando o chuveiro está na posição 1 – inverno, ele esquenta tanto que quase dá pra fazer chimarrão com aquela água, na posição 2 – desligado, a água vem gelada de tal forma que as vezes fica difícil de respirar, sobrou então a posição 3 – verão. Teoricamente nessa posição a água viria morna, certo? CERTO!! A água vem morna, mas o chuveiro dá choque (isso mesmo, pequenas descargas elétricas) quando você tenta abrir ou fechar o registro.

Resumindo... tomar banho virou um desafio e uma aventura. Apesar de gostar de uma pitada dos dois na minha vida, todos os dias já é demais. Então eu parti em busca de outro chuveiro, até pelo fato do chuveiro atual ser um modelo “tradicional”, eu já sei que ele não vai aquecer durante o inverno.

Continua...

quarta-feira, março 03, 2010

Reflexões interessantes :-) (parte II)

Enquanto eu não me inspiro e encontro tempo pra escrever, ficam as imagens ;-)

Obrigado ao Camilo pela dica!