segunda-feira, novembro 03, 2008

Você tah de brincadeira, né??

Segunda-feira, 06:00 am o relógio desperta. Dez minutos mais tarde, depois da segunda vez que o modulo "soneca" deu o ar da graça, eu levantei.
Cumpri santamente a minha rotina de fazer a barba, tomar banho, tomar café e sair de casa para ir ao trabalho.

Hoje não chovia, mesmo assim sai preparado. Sai munido com um guarda-chuva grande. Estava frio.

Peguei o ônibus exatamente as as 07:28. Aproximadamente 07:50 eu cheguei ao trabalho. Quinze minutos mais tarde o mundo caiu. Chuva, chuva e chuva. Pensei comigo "hoje estou com sorte".

Por volta das 10:00 am tivemos um blackout. Felizmente temos uma boa estrutura na empresa e os no-breaks sustentaram a rede por 1h e 45 min. e enquanto isso eu pude trabalhar.

Sem luz, o mundo não anda. Depois que os no-breaks cairam, comecei a me preparar para ir almoçar, era quase meio-dia. Foi quando eu me dei conta que não seria possível pois tudo no restaurante funciona a base de energia elétrica. Pelo menos foi que me disseram: "os fogões também são elétricos" (isso é normal na Europa). Mesmo que os fogões não fossem alimentados por energia elétrica, eu não teria como pagar. Tudo tem que passar pelo sistema e felizmente (para muitas coisas, exceto essa) aqui não existe o "jeitinho brasileiro".

Resolvi então comer o tradicional "sanduba". A barraquinha dos sanduíches (iche, iche, iche, que é mais jovem -- desculpa, mas não resisiti) fica uns 60 metros do prédio onde eu trabalho. No momento não chovia, mas ao sair eu ouvi a voz da dona Albina (minha excelentíssima mãe) dizendo "Leandro leva o guarda-chuva".

De posse do guarda-chuva fui até a barraquinha. Como todos estavam na mesma situação que eu, sem restaurante, a fila estava gigante.

Apos 10 minutos na fila ainda tinha 8 pessoas na minha frente. Para a "felicidade" de todos as primeiras gotas de chuva começaram a cair. Como eu estava devidamente preparado para a situação, nem me estressei no começo. Depois dos primeiros pingos começou a chover pra valer. Para completar o cardápio, começou a cair granizo (sim...a famosa chuva-de-pedra). Foi aquele DeusNosAcuda e eu, mesmo com o guarda-chuva, não sai ileso.

O interessante disso é que depois que eu voltei pro escritório a chuva parou. Olhei pra cima e pensei comigo mesmo "Você tah de brincadeira, né??"

2 comentários:

Arthurius Maximus disse...

Parece até aquelas estórias de "Além da Imaginação" (rs).

Realmente quando coisas assim acontecem dá vontade de "ir a Deus" e fazer essa pergunta "olho-no-olho".

Um abraço.

Leandro disse...

... e pra completar hoje choveu mais uma vez, bem na hora que eu voltava do almoço.