sexta-feira, outubro 31, 2008

e chove!!!

Acho que São Pedro está de brincadeira comigo. Já faz quase uma semana que chove, mas a chuva não é continua. Os horários de maior precipitação pluviométrica são quando eu saio de casa para ir trabalhar e quando eu saio do trabalho pra voltar pra casa.

Hoje foi um caso tipico. Sai de casa por volta das 7:10. Já sai com a cabeça feita de pegar um outro ônibus...

-- pausa pra explicação --
Normalmente eu pego um ônibus que é muuuuiiito mais rápido pra chegar ao trabalho (em torno de 15 minutos), mas pra isso eu tenho que andar uns 20 minutos até o ponto. Já o outro ônibus leva uns 35 minutos e eu preciso andar uns 10 até o ponto.
-- fim da pausa pra explicação --

... pois precisaria andar menos na chuva. Pois bem, mal sai de casa alguém abriu a torneira lá em cima. Parecia que o mundo ia desabar na minha cabeça. Resultado: cheguei no ponto de ônibus com as pernas completamente molhadas. Pra piorar o ônibus que deveria passar as 7:35 simplesmente não apareceu. Fiquei esperando até as 7:50 pelo outro ônibus. Depois de entrar no ônibus a chuva parou.

A volta foi mais ou menos parecida. Sai do trabalho com aquela garoa-de-molhar-bobo. Depois de descer do ônibus começou a ventar e chover forte. Mais uma vez o céu despencou na minha cabeça.

O interessante de tudo isso é que das 9:30H até as 17:00h foi praticamente soh aquela chuvinha calma.

A previsão do tempo pra amanhã é de chuva e eu preciso ir no mercado, quero soh ver :-)

quinta-feira, outubro 30, 2008

esfriou

Finalmente o frio chegou.

Hoje pela manhã estava 9°C e ainda tinha aquele ventinho gelado.

A previsão do tempo para amanhã, sábado e domingo indica que vai esquentar, mas vai chover também... o resultado serah muita leitura e muito filme :-)

quarta-feira, outubro 29, 2008

o motorista

Tem dias que eu apenas suspeito, mas tem dias que eu tenho certeza...

O motorista do ônibus que eu pego todas as manhãs aprendeu a dirigir com os motoristas de ônibus que trabalham em Floripa (quem já andou de ônibus em Floripa sabe do que eu estou falando).

Acho que o objetivo do carinha é derrubar o maior numero de pessoas possível. Ele tem um vasto repertorio: aceleradas e freadas bruscas, alta velocidade, acelerar nas curvas e rotulas, bem como um humor péssimo.

terça-feira, outubro 28, 2008

azar? não... é soh impressão

Na região da Côte D'Azur dos 365 dias do ano praticamente 300 são ensolarados. Nos 65 dias restantes chove o equivalente pelo ano todo.

Nesses 4 meses e pouco que eu moro aqui, presenciei três ou quatro dias de chuva. Felizmente em todos esses dias ou eu estava em casa ou no trabalho.

Mas hoje foi diferente...

Por volta das 16:00 eu vi que chovia, mas não dei muita atenção. Na hora que eu sai pra voltar pra casa garoava. Aquela chuvinha calma, que qualquer guarda-chuva é suficiente. Comecei a caminhar em direção ao ponto de ônibus. Depois de uns 2 minutos caminhando a chuva aumentou consideravelmente e nessa hora a calçada por onde eu andava jah estava alagada. Resultado: molhei o pé.

Fiquei uns 10 minutos esperando o ônibus e a "casinha" ficava pequena a cada minuto, pois mais gente chegava. Exatamente quando o ônibus chegou a chuva aumentou. Como se não bastasse, o meu ônibus foi o segundo a chegar no ponto, então todos tiveram que correr na chuva pra entrar nele. Aquele processo de fechar o guarda-chuva e entrar no ônibus rendeu o meu primeiro banho.

Jah no caminho pra casa pensei comigo: "vou aproveitar hoje que eu não tenho muita coisa na mochila e parar no Carrefour pra comprar um guarda-chuva maior", até porque a chuva tinha dado uma boa acalmada. Além do que, pior não podia ficar, certo? Errado.

Logo apos sair do ônibus percebi que essa não tinha sido uma boa alternativa. A rua estava toda alagada e a agua jorrava pela boca-de-lobo perto de onde eu estava. Ao atravessar a rua molhei os dois pés.

O caminho do ponto de ônibus até o mercado leva uns 8 minutos a pé. Depois de andar uns 50 metros passou um caminhão que me molhou até acima da cintura. Antes mesmo de começar a abençoar a mãe do motorista, mais 3 (três) carros passaram e me moraram. Entrei no mercado parecendo o Godzila saindo do mar. Depois de uns 10 minutos de procura encontrei a seção que tinha guarda-chuvas. Mais 10 minutos na fila e pude voltar pro ponto de ônibus.

Pra minha surpresa, ao sair do mercado a chuva havia parado, mas não foi soh isso, pra completar esfriou. Depois de 30 minutos no ponto de ônibus molhado e com frio, o ônibus chegou.

Pra terminar com chave de ouro, ao chegar em casa constatei que a jaqueta que eu estava usando solta tinta e manchou a camisa (branca, é claro) que eu estava usando.

Que fase!

sexta-feira, outubro 24, 2008

O diario de um atropelado: parte 15



Ainda não é o fim, mas quase :-)

Hoje fui fazer o novo Raio-X (controle).
Resultado: o osso esta consolidado e eu pude tirar o gesso.

Felizmente a Servane pode ir comigo na clinica pra poder enfrentar a "secretaria-do-demo". Verdade, aquela secretaria deve ter algum trauma pois nunca vi pessoa igual.

Passado o episodio com a secretaria foi a vez de encarar a minha versão bizarra. Minha mão direita parece ter saído de um dos clipes do Michael Jackson onde aparecem coisas medonhas. O pulso e o dedão estão completamente sem movimento. A pele na palma da mão e no dedão esta descascando. Olhando na altura do punho parece que eu estou com vitiligo (ecaaa)

Na segunda-feira vou tentar encontrar um fisioterapeuta pra fazer as 15 sessões de fisioterapia...

O lado bom de tudo isso é que não vou precisar de nenhuma intervensão cirurgica :-)

quarta-feira, outubro 22, 2008

acordar cedo

Acordar cedo não é um grande problema pra mim.
Na verdade eu até prefiro acordar 30 min mais cedo (traduza-se as 06:00 am) do que enfrentar um ônibus lotado e parecer uma sardinha. Além disso, quando eu chego 30 min antes eu, em teoria, saio 30 min antes ;-)

Acordar cedo é um problema pra mim quando eu acordo de madrugada assustado depois de sonhar que eu saltei de para-quedas sem ter tido ao menos uma unica aula de como proceder no salto.

(In)Felizmente não sonhei o sufiente pra ver o que acontecia no final.

P.S. - Hoje quem olha pra mim, pela minha cara de sono, acha que eu passei a noite "festiando"

terça-feira, outubro 21, 2008

segunda-feira, outubro 20, 2008

o que diabos estou fazendo aqui?

Com praticamente 4 meses de atraso finalmente a pergunta veio a mim.

O que diabos estou fazendo aqui?

Eu posso postar aqui umas 10 respostas "prontas", mas eu acho que nem eu sei direito a verdade.

O engraçado de tudo isso é que quando eu mudei pra Eslovênia (sim... morei na Eslovênia e não, a Eslovênia não faz parte da Europa Oriental) eu fiz a mesma pergunta. A diferença é que lah na Eslovênia eu fiz a pergunta um dia depois de chegar.

Seria essa uma prova do meu amadurecimento ou serah que é um dos efeitos colaterais do doutorado, que não me permitiu fazer essa pergunta antes?

ok, ok, ok, esse texto tah uma caca... mas eu acho que ele foi necessario.

a minha insônia e as possiveis causas

Depois do meu atropelamento praticamente todas as noites, entre 3 e 4 a.m. eu acordo. O sono demora a voltar e na hora de levantar é um verdadeiro parto.

Hoje comentei sobre a minha insônia com uma colega no trabalho. Ela sugeriu que isso pode ser resultado de estresse. Serah? vamos ver os fatores:

1 - Mudei de pais.
2 - Não domino a lingua local (isso é questão de tempo).
3 - Morei 2 meses de favor, mas achar lugar pra morar aqui pode ser tão dificil ou pior que em Floripa.
4 - A papelada pra regularizar a minha situação na França atrasou.
5 - Fui atropelado.
6 - Depois do atropelamento descobrimos uma fratura na mão.
7 - Em virtude do atropelamento, meu trabalho atrasou mais de 1 mês.
8 - A recuperação da fratura era pra ser de 6 semanas, sexta-feria vai completar 10 semanas.
9 - Provavelmente vou precisar de fisioterapia
10 - Até o momento não vi nem sinal de alguma restituição dos gastos com o acidente.
11 - Uma restauração em um dente caiu (num sabado).
12 - Talvez eu precise fazer tratamento de canal.

Serah que isso pode causar estresse?

domingo, outubro 19, 2008

fim de semana "excitante"

Sexta a noite - fiquei em casa, assisti um terço da primeira temporada de Greek e fui dormir

Sabado de manhã - acordei com dor de cabeça, lipei a casa, fui ao mercado.
Sabado a tarde - fiquei em casa, trabalhei na versão final do artigo, assisti outro terço da primeira temporada de Greek
Sabado a noite - assisti As duas faces da lei e fui dormir.

Domingo de manhã - acordei tarde, trabalhei na versão final do artigo.
Domingo a tarde - assisti Batman - the dark night e trabalhei na versão final do artigo.
Domingo a noite - logo saberemos...

sábado, outubro 18, 2008

nem ia tocar no assunto...

mas o texto abaixo pode definir um pouco o meu sentimento:


SUCESSO, ESTILO, COMPETÊNCIA E UM BOM TRABALHO.

Finalmente acabou o seqüestro/novela que estarreceu o país e mobilizou a extremamente competente unidade do G.A.T.E. da polícia de São Paulo. Uma renomada tropa de elite altamente treinada e cheia de técnicos que não se preocupam em agradar políticos e autoridades em geral. Sua única preocupação é resguardar a vida e a integridade daqueles a que é chamada a defender.

O seqüestro teve o mesmo desfecho positivo de tantos outros que envolvem desequilibrados mentais e bandidos na capital paulista. Graças ao trabalho fenomenal; a infinita paciência; boa vontade e ao fornecimento de luz elétrica para que o bandido pudesse acompanhar, pela televisão, todo o desenrolar do posicionamento policial a sua volta e, além disso, dar entrevistas constantes em emissoras de rádio e TV; sentindo-se senhor de uma situação de destaque e de evidência na mídia; tendo um fornecimento de comida ilimitado e de tudo o mais que ele desejasse (até mais um refém); os policiais do G.A.T.E. aborrecidos por não poderem mais conter a extrema violência das reféns que constantemente insistiam em bater seus rostos contra os punhos do pobre Lindemberg e exigiam mais e mais atenção de nosso herói injustiçado; resolveram, ao fim do quarto dia, dar cabo nessa situação abusiva e libertar nosso herói.

Mesmo com diversas oportunidades de eliminar nosso herói, com atiradores de elite, e de acabar com o sofrimento provocado pelas reféns; nossos policiais se mantiveram impassíveis. Afinal de contas, preservar a vida de Limdemberg era essencial para evitar o incômodo falatório das O.N.G.’s internacionais e nacionais; sempre preocupadas com os direitos humanos e os abusos que nossas polícias cometem. Tão preocupados estavam com a saúde de nosso herói que tomaram até a preocupação extrema de não usarem armas letais no ataque. Afinal de contas, nosso herói romântico poderia ser ferido. E, se assim fosse, o que diriam as O.N.G.’s?

Felizmente após ter suas mãos torturadas constantemente, durante todos esses dias, com os rostos asquerosos e repulsivos das reféns chocando-se contra elas e de ter sido obrigado a efetuar vários disparos com as armas, que consistiam em sua única defesa, contra o ataque ensandecido das duas adolescentes loucas; nossa tropa de elite resolveu pôr fim ao martírio do nosso herói. Resgatando-o incólume e seguro das garras dessas criminosas sádicas.

Como articulista, quero dar os parabéns à polícia paulista, ao governador José Serra, ao promotor que se dignou a comparecer ao local e falar diretamente com o seqüestrador; ao dirigente do São Paulo Futebol Clube (que com sua profunda experiência em negociação de seqüestros; tentou dar sua contribuição) e; não podemos esquecer, o profundo e importante papel da imprensa. Pois, ao saber que nosso herói assistia a todos os programas que mostravam a movimentação policial; esmerou-se em, detalhadamente, exibir todas as táticas e os posicionamentos dos policiais em torno do imóvel. Além disso, as constantes entrevistas e a participação fundamental de especialistas em segurança pública, políticos e todo tipo de interessados, deram ao nosso herói a certeza de que conseguiria todo o destaque que necessitava e de que se tornaria uma celebridade instantânea. Quem sabe até, depois de tudo, não surgiria um contrato na TV?

Ao fim desse lamentável episódio; restam apenas os parabéns e as congratulações pelo fato de que nosso herói saiu ileso de sua aventura épica e de que as criminosas inveteradas e sádicas foram severamente punidas. Uma ficará deformada ou terá seqüelas para o resto da vida; a outra luta contra a morte ao levar dois ou mais tiros de nosso herói, que apenas se defendia. Infelizmente, nosso herói será internado em um estabelecimento recreativo por seis anos. Mas, não se preocupem, em menos de dois anos ele estará nas ruas restabelecido e pronto para mais uma aventura.

Por isso, desejo a tropa do G.A.T.E., que continue com seu trabalho e sua luta para preservar a vida de todos os maníacos e bandidos que façam reféns na capital paulista; que continue aceitando palpites até do “Seu Zé” da esquina e continue tratando loucos movidos por impulsos passionais (que sempre atentam contra seus reféns e sua própria vida) como bandidos comuns. Afinal de contas, ninguém entende mais de negociação do que eles.

Se você estranhou algo neste artigo, você não é brasileiro. Pois aqui, todo nativo sabe que a vida do criminoso vale muito mais do que a de um cidadão de bem. E que a morte de um bandido é motivo de dor, sofrimento e de problemas com organismos internacionais.

Já a morte de cidadãos de bem e gente ordeira… é apenas estatística.

Pense nisso.

Créditos ao autor do texto: Visão Panorâmica

terça-feira, outubro 14, 2008

eu sou tosco

... mas tem gente que ganha!!

domingo, outubro 12, 2008

Recomendo a leitura

Livro:

Lula é Minha Anta - Diogo Mainardi.
Editora Record.

Aqui vc pode encontrar uma lista de sites para comprar o livro com preços que variam de R$ 15,80 a R$ 31,50.

Se vc tiver paciência pode encontrar o pdf por ai...

Porsche



Ja comentei aqui no passado que praticamente todos os dias eu vejo um Porsche, mas hoje superou. De uma unica vez eu vi 5 Porsches e 3 Mercedes SLK.

terça-feira, outubro 07, 2008

O diario de um atropelado: parte 13

Parabéns pra você!

Hoje faz 2 meses que eu sofri o acidente.

Que fase.