sexta-feira, outubro 02, 2009

Cambridge (parte 3)

Desembarquei na Inglaterra no aeroporto de Stansted e eu tive a impressão de estar num ambiente que misturava cenas do filme Minority Report e do livro 1984 de George Orwell.

Foi uma sequência de frases semi-digitalizadas e que se repetia de tempos em tempos em varias linguas. Os assuntos variavam entre "cuide da sua bagagem" até "aproveite as promoções do dia". Assim foi do momento em que eu sai do avião até o outro terminal (com direito a trem de transporte que parecia um nave espacial), até que finalmente eu cheguei ao controle de passaportes.

A Inglaterra é uma ilha por natureza, mas essa grande ilha pode ser vista também nos quesitos de segurança e cultura. Apesar deles fazerem parte do Acordo Schengen,
nem todos os itens são aplicados por la', isso quer dizer que qualquer não-Europeu deve obrigatoriamente passar pelo controle de passaporte, mesmo ja' estando dentro do Espaço Schengen.

O procedimento foi mais ou menos assim:
- preencher a folhinha de entrada: claro que pra fazer isso eu precisei correr metade do aeroporto em busca de uma caneta. Depois de uns 10 minutos testando canetas que não funcionavam eu apelei pra um toquinho de lápis. Pensei comigo mesmo "f#od@-se, vai assim mesmo";
- entrar na fila de não-Europeus: esperar, esperar e esperar;
- finalmente chegar ao guichê: responder as 13.426 perguntas. Porém, antes de responder todas as perguntas, o "tiozinho" te olha por aprox. 1 minuto com uma cara que quer dizer "ahhhh você é brasileiro?? não vai entrar não", somente depois disso a sabatina começa. As perguntas também variam de coisas tradicionais, como por exemplo "de onde vc vem? para onde você vai? qual o seu objetivo na vida? (ops... essa não), onde você vai se hospedar? quando vc vai embora", até as perguntas mais bizarras, como por exemplo: "hummm vc vai ficar na casa de um amigo? ele é brasileiro também? o que ele faz aqui? ele esta' legalmente na Inglaterra? o que os seus pais fazem no Brasil? você tem dinheiro?"

Como se tudo isso não bastasse tem o detalhe do meu passaporte pra aumentar a desconfiança. Explico: o meu primeiro passaporte foi feito no Brasil alguns anos atrás (aquele verdinho), mas esse ano ele venceu e foi necessário renova-lo. Eu mandei a papelada toda pra Embaixada do Brasil em Paris para fazer a renovação. Depois de um certo tempo eu recebi o "novo" passaporte. O detalhe é que eu não recebi o mesmo modelo de passaporte que é emitido no hoje Brasil (novo), mas sim o modelo ainda antigo (verdinho). Até ai tudo bem. O problema é que o meu novo passaporte esta' preenchido a caneta e a mão. Sim... isso mesmo!! Na verdade, ele tem um selinho (em português, obvio) que "prova" que ele foi emitido na embaixada do Brasil em Paris, mas mesmo assim ele foi feito a mão e, sinceramente se não fosse o meu passaporte eu diria que ele é falsificado. A minha sorte é que junto com o passaporte eu entreguei a minha carteira de residente na França, caso contrario o policial não teria permitido eu entrar na Inglaterra.

Passado o sufoco da fronteira, la' fui eu pra mais uma fila. Dessa vez o objetivo era comprar uma passagem de ônibus ou de trem que me levaria do aeroporto de Stansted até Cambridge.

continua...

4 comentários:

Déia disse...

Aff.. realmente é um porre tentar entrar em algum país sendo brasileiro.. ô povinho preconceituoso!!

Adorei o lance do teu passaporte kkk, comprou no camelô? kkkk

bj

Desabafando disse...

ahahahaha...estou adorando suas aventuras...

Quando eu entrei na Inglaterra não tive problemas pq tenho cidadania espanhola e portanto passaporte europeu...mas minha amiga, que só tinha passaporte brasileiro, enfrentou todas essas mesmas perguntas....eu passei rapidinho e ela ficou lá sendo entrevistada...cheguei a achar que seguiria viagem sozinha...mas no fim liberaram. E o mais doido disso tudo é que apesar de todos esses procedimentos, conheci durante a viagem brasileiras que entraram e ficaram lá como imigrantes ilegais, ou seja, não adianta nada tudo isso.

E do passaporte escrito a mão eu tb desconfiaria..rsrsrsrs...o atual é todo cheio de detalhes e frescuras. Até a assinatura é digitalizada.

Ansiosa pela continuação..rsrsrsrs...

Anônimo disse...

vai achar uma namorada pra "pegar" maluco...

disse...

''e, sinceramente se não fosse o meu passaporte eu diria que ele é falsificado. ''

AHAHAHAHA ri muito, to até imaginando como continua... ;)

beijos rapaz