quarta-feira, setembro 30, 2009

Cambridge


Depois de alguns convites eu finalmente consegui me organizar e ir pra Cambridge. Na verdade a vontade sempre existiu mas o problema era conciliar trabalho com o preço da passagem.
Num belo dia, falando com um amigo que mora em Cambridge pelo skype e olhando na pagina da EasyJet eu vi que havia passagem de ida e volta por 51€. Foi o tempo de confirmar se ele estaria por la' nas datas e comprar o bilhete.

Sexta-feira, 25 de setembro de 2009 acordei e mais uma vez fui fazer a mala. Na bagagem foi também a previsão de um pouco de frio. Logo depois do meio-dia eu sai de casa pra pegar o ônibus pra ir ao aeroporto. Esperei algum tempo pelo ônibus onde além de mim outras 5 ou 6 pessoas embarcaram e la' fomos nós. Obviamente o ônibus não estava vazio e eu fiz a viagem toda em pé (aproximadamente 1 h). Tudo bem, faz parte...

La' pelas tantas parou do meu lado um tiozinho de mais ou menos 1,60 m de altura, gordinho e com tanta caspa que parecia que ele tinha saído de uma tempestade de neve. Nessa hora aquele sentido (quase um sexto-sentido) que foi rebaixado alguns dias atrás despertou.

**** pausa para definição ****
To achando um saco ter que definir o meu quinto-sentido-e-um-oitavo toda vez que ele da o ar da graça, portanto a partir desse momento ele sera' chamado de sentido-de-aranha-manca. Esse nome sera' mantido aqui nesse blog até segunda ordem, ou até eu achar um nome melhor (que pode ser daqui a 5 segundos ou nunca mais).
**** fim da pausa para definição ****

Pois... o meu sentido-de-aranha-manca disse pra mim... isso não vai cheirar bem. De fato não cheirou nem um pouco bem. Dai eu respirei (não muito fundo pra não ter uma parada cardíaca) e perguntei pra mim mesmo:

"Porque sempre que eu pego esse ônibus tem que ter um desgraçado(a) que fede???"

Para dar mais emoção, quando eu olhei no relógio eu percebi que ainda faltavam uns 40 minutos pra chegar ao aeroporto. Como o ônibus estava lotado, o tiozinho não tinha onde se segurar direito. Então ele ficava quase na ponta dos pés segurando naquela barra laaaa de cima (o famoso "puta-merda"). Isso fazia com que a amplitude e o alcance do odor dele se espalhasse ainda mais.

Felizmente a tal criatura desceu do ônibus depois de uns 10 minutos, mas o cheiro ainda estava impregnado nas minhas narinas.


continua...

7 comentários:

Desabafando disse...

kkkkkk...tava com saudades das suas aventuras....rsrsrsrs...

sentido de aranha manca é perfeito...rsrsrsrs....

Déia disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

É a lei de Murphi kkkkk

Pq quem tem bafo, tem sempre um segredo pra contar? kkkkk e chega bem pertinho da gente , com aquele cheiro de rio tietê na boca kkkkkk

bj

disse...

Lá vem você com esse ''contina''. Minhas unhas agradecem a compreensão se da proxima vez voce postar a historia inteira de uma vez, sem pausas (a não ser que sejam pausas para definição u_u). E tenho dito UHAUAHUAHAUHAUAHUAH

Odeio ônibus, cara. Lotado então, é uma droga, mesmo.
Porque ''sentido-de-aranha-manca'' ?
HAHAHA não entendi. :|:|:|

Ahn, sobre o meu texto passado, era uma declaração de amor disfarçada de revolta ;) haha

beijo Leandro :*

Matheus N. disse...

desgraça alheia é motivo de graça!

rapaz, andei olhando uns posts pra baixo e dei boas risadas.. uaheuaheuah vou dar mais uma olhado no que você escreve por aqui.. voltar-irei :D

Olhos e pensamentos disse...

uiiiii...pq esse continua????

Bê Matos disse...

Faz bem em usar o continua, Leandro. É uma arma poderosíssima pra atrair leitores (ou pra adiar o trabalho de escrever tudo de uma vez.) HAUAHUAHUAHAUH :)

Vai pra Cambridge? Digo, foi? rs

Beijão. :*

Carolzinha Sena disse...

Pegar ônibus ja não é legal, ainda mais lotado :/

esse continua me da agonia .. AUHS
Beijo :*