quinta-feira, fevereiro 05, 2009

Seja incompetente e seja feliz

Esse texto eu escrevi já faz algum tempo, mas esperei pra publicar pq eu queria ver no que ia dar. Não deu em nada... então lah vamos nos:

--- momento revolta ---

Eu sempre tive a filosofia de tentar fazer as coisas bem feitas, mesmo não sendo da minha "especialidade" ou algo que eu "adoro". Mas jah que vai fazer, faz direito, não é?

Eu estou começando a achar que não é bem assim e me questiono se isso estah correto. O motivo é simples: em quase todas os situações ninguém quer trabalhar com o incompetente e/ou vadio de plantão. O resultado é que a bomba, o trabalho e a responsabilidade caem nas mãos de quem tenta fazer a coisa da maneira certa.

Sabe o que é mais triste de tudo isso (meu caso especifico)? é que daqui algum tempo o meu contrato vai terminar e, pelo menos no momento, não existe qualquer chance de eu ser efetivado, afinal eu sou apenas mais um "pos-doc", enquanto isso o vadio de plantão que tem estabilidade no cargo dele vai estar lah, fazendo o que ele sempre faz: nada!

Acho que eu vou adicionar também a palavra incompetência na frase "a ignorância é o segredo para a felicidade"

--- fim momento revolta ---

Sim... o post inteiro foi de revolta.

3 comentários:

Alexandre Savaris disse...

Só muda o país e a empresa, mesmo...

Arthurius Maximus disse...

Isso que você relata é uma das maiores verdades no mundo corporativo. Muitos chefes medíocres evitam efetivar estagiários ou contratados mais competentes simplesmente porque temem criar ameaças a sua própria condição de empregabilidade.

Na empresa conde trabalhei, constantemente ouvia comentários do tipo: "Quer nunca ser promovido: Trabalhe com afinco e bem".

Isso se refletia no fato de que os "chefes" mantinham os bons funcionários sempre junto deles para que pudessem obter seus gordos bônus e promoviam os fracos para que seguissem para outras seções. Era terrível. Mesmo trabalhando bem, só era possível conseguir uma promoção se você se transferisse para um setor muito ruim ou problemático.

Aline disse...

Ia dizer mais ou menos a mesma coisa dos comentários acima. Gente folgada é assim em todo lugar, afinal ser humano é ser humano independente da nacionalidade. É a "lei do menor esforço e se dá bem" que eu estava falando no meu post. Continuo dizendo: não quero mais crescer!
Mas não desista, pelo menos a sua parte estará feita e a sua consciência tranquila.