domingo, janeiro 18, 2009

santa ignorância

Mesmo estando no velho mundo, é impossível ficar alheio ao que acontece no Brasil, principalmente quando se trata de coisas fúteis. TODOS os portais de noticia dedicam algum espaço para isso. Dois bons exemplos são o final da novela das 8 e o Big Brother. Este ultimo é o que chama mais a minha atenção (eu não quero entrar no mérito de como, pelo menos pra mim, as novelas são usadas para o emburrecimento geral da nação).

A idéia do "Grande Irmão" foi cunhada por George Orwell (um pseudônimo do escritor Eric Arthur Blair) no livro Mil Novecentos e Oitenta e Quatro (titulo original: Nineteen Eigthy-Four). O livro foi escrito em 1948, no período pos-guerra e basicamente descreve a visão do autor de como seira a vida em 1984 num mundo (ou pelo menos parte dele) dominado por uma espécie de governo único. Sinceramente eu recomendo a leitura.

Eh engraçado ver como o sentido real da coisa fica distorcido. A idéia do termo "big brother" estah relacionado com a forma em que o estado monitora, vigia e até certo ponto controla a população. Assim, as pessoas na tal casa não são "brothers" e nem "sisters". O Big Brother é aquele que estah do lado de fora e que tem poder de decidir o futuro daqueles personagens.

O programa teria sido interessante na primeira edição (ainda veiculada pelo SBT com a tal "Casa dos Artistas") se ninguém dentro da tal casa tivesse consciência plena de que tudo o que eles fizessem estaria sendo monitorado e que poderia ser usado em beneficio próprio. Todavia, com o passar dos anos, o programa virou um catalizador para os 15 minutos de fama da maioria dos participantes (com direito a varias capas da Playboy e da Sexy).

Enquanto isso, a nossa Republica das Bananas continua com os problemas de sempre... falta de segurança, saúde precária, escolas sucateadas e muitos governantes que não dão a minima para o povo que os elegeu.

Isso é o que dah num domingo nublado e frio :-)

2 comentários:

Aline disse...

Eu não me incomodo com essas coisas, um pouco de ficção como as novelas são até saudáveis, e o Big Brother tomou essa mesma proporção de passatempo. Na minha área de trabalho (jornalismo) cria até empregos então não é de todo ruim. Pra mim o mais ridículo são as pessoas que se sujeitam a estar em uma "Casa de Vidro" expostos como animais no zoológico no meio de um shopping center no Rio de Janeiro.

Arthurius Maximus disse...

Até para isso o programa é inútil. Ao inverter completamente o próprio sentido de seu nome.

Infelizmente, é o programa que mais reverte em grana para a Rede Globo. enquanto isso durar, teremos que aguentar muita imbecilidade ainda.