terça-feira, novembro 24, 2009

I feel sLOVEvenia (parte final)

O trem para Veneza era maior, melhor, mais limpo e mais confortável.

Entramos e sentamos nos locais reservados. No meu campo de visão haviam 4 pessoas, dessas 4, 4 estavam conversando no celular. Uma vez um amigo me disse que o hobby dos italianos é falar no celular. Se isso é verdade eu não sei, mas com certeza este era o hobby daquelas 4 pessoas. Nesse trajeto da viagem não aconteceu nada de extraordinário a não ser o fato de um senhor que estava sentado praticamente de frente para mim ficar me olhando o tempo todo. Eu até pensei em perguntar pra ele se ele queria uma foto, mas do jeito que as coisas andam, eu achei melhor não fazer isso pois possivelmente ele iria dizer que sim.

Ficamos em Veneza um pouco mais de 1h e 30 min. A parte boa foi rever a minha prima que mora ali do lado (na cidade de Mestre) e ouvir as historias dela. Aparentemente esse negocio de para-raio-de-loucos é mal de família...

Na hora marcada embarcamos no trem com destino a Ljubljana. Na nossa cabine estava um casal: ela sueca e ele argentino. O argentino ja' havia morado em Foz do Iguaçu e passamos um tempo conversando, mas como nenhum organismo é de ferro, depois de um tempo todos dormiram (ou pelo menos tentaram). Na cabine logo apos a nossa havia um grupo de amigos (provavelmente eslovenos) que estavam, digamos, empolgados. De tempos em tempos ouvíamos gargalhadas, gritos, portas batendo e muita gente de um lado pro outro.

Cinco horas e meia apos a nossa saída de Veneza chegamos em Ljubljana. Da estação de trem nós pegamos um taxi para ir até a casa do meu amigo (onde eu havia morado). Eu sabia o como chegar la' andando, mas caminhar por 20 minutos com mala e um frio de -1°C as 01:50 am não nos agradou. Decidimos ir de taxi, mas obviamente o taxista não falava uma palavra em inglês, nem francês, nem italiano (nem eu, mas tudo bem), e muito menos português. A comunicação foi na base de grunhidos e gestos, misturando as 5 palavras que eu sei em esloveno com inglês.

Ja' no segundo dia em Ljubljana descobrimos que fomos devidamente enganados (como? não sei ao certo, mas aquele taxista dos infernos deu o golpe sim). Na noite da nossa chegada nós pagamos 17€ pelo taxi, mas nos outros dias não pagamos mais de 6€ para fazer um trajeto maior (acontece).

Apesar de tudo, o título do post se justifica e as imagens falam por si so':




3 comentários:

Desabafando disse...

Que fotos mais lindas.....lugar encantador! Adorei!

Luciana Klopper disse...

Realmente as fotos falam por si

Antoino E. Zanotto disse...

Belo passeio heim amigo... Abraços.